Vampeta critica Corinthians e Rivellino

Esquecido no Vitória, o volante Vampeta voltou aos holofotes. Para tanto, precisou cutucar seu ex-clube, o Corinthians. Não só cobrou em público a diretoria corintiana, a qual acusa de lhe dever seis meses de salários, como também afirmou que a péssima fase vivida pelo time já era previsível. O alvo preferido foi o diretor-técnico, Roberto Rivellino. "Pela política e pelo discurso do Rivellino, já dava para ver o que iria acontecer no clube", afirmou o atleta, em entrevista à Rádio Jovem Pan.Vampeta não poupou nem mesmo os atuais jogadores do Corinthians. Primeiro disse que não dava para comentar o fato de o clube ter dependido do São Paulo para não ser rebaixado à Segunda Divisão do Campeonato Paulista. "Na minha época o São Paulo era o time que mais apanhava da gente", afirmou, em tom de provocação. "Eu vivi cinco anos no Parque São Jorge e sei que a forma como foi conduzida a coisa para 2004 foi errada. Jogador que não tem personalidade não vence no Corinthians."Surpresa - Vampeta revelou também que teve parcela na salvação corintiana no último domingo. Segundo ele, parte dos direitos do atacante Grafite, autor dos dois gols são-paulinos na vitória sobre o Juventus, lhe pertence. "O Grafite é jogador meu, tenho parcela no passe. Mas é outro empresário que toma conta dele porque ainda sou atleta em atividade", explicou.

Agencia Estado,

18 de março de 2004 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.