Vampeta diz que não joga mais em 2003

A vitória sobre o Goiás por 2 a 0 e a quebra de incômoda seqüência de quatro derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro tinha tudo para ser o assunto do dia nesta segunda-feira, no Parque São Jorge. Tinha! Um forte e surpreendente desabafo do volante Vampeta, no programa Mesa Redonda, na noite deste domingo na TV Gazeta, na presença do vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini, deixou todos perplexos.?Não jogo mais pelo Corinthians neste ano. Se quiserem renovar meu contrato, problema é deles (dirigentes)?, afirmou o jogador, revoltado com o técnico Juninho Fonseca, que não o colocou na partida.Vampeta tripudia sobre a diretoria corintiana. O ímpeto com o qual afrontou os dirigentes só foi proporcional ao constrangimento vivido por Citadini.Depois de ter cobrado atraso nos direitos de imagem, mesmo recebendo salários integrais sem tal direito, Vampeta mostrou o resultado da paparicagem com a qual os atletas de futebol são tratados. ?Sou estrela mesmo. É só olhar meu currículo, não sou nenhum juvenil. Sou diferenciado?, bradou o volante.A bronca foi com Juninho. ?Ele prometeu que ia me colocar 15 ou 20 minutos na partida e não fez isso. E já falei tudo isso para ele. Não sou moleque. Nunca pedi para jogar, mas foi o Juninho que prometeu?, lamentava Vampeta.Do outro lado, Citadini fazia talvez o maior esforço de sua passagem pelo Corinthians para controlar a situação. ?Isso não é assunto para ser discutido aqui?, dizia. E passava a bola para o diretor-técnico. ?O Rivellino vai cuidar de tudo.?O clima voltará a ferver no Parque São Jorge. Além da crise motivada por Vampeta, Citadini revelou que o meia André Luiz pediu rescisão de contrato, o que deve ocorrer até terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.