Vampeta não deve enfrentar o Santos

A volta de Vampeta no clássico de domingo, contra o Santos, é cada vez mais improvável. O jogador admitiu que o abandono da fisioterapia por um mês, no período em que esteve em Nazaré das Farinhas, atrasou a recuperação. "Se não fosse aquilo, provavelmente já estaria em condições de voltar ao time contra o Santos", reconheceu o volante. Vampeta disse ainda que não se arrependeu. "Havia problemas de dinheiro. Se fosse preciso, faria tudo outra vez". O jogador, no entanto, ainda sonha com a possibilidade de ficar no banco de reservas no domingo. "Não sei se vou ser relacionado. Isso só vai ser decidido amanhã (31), no coletivo. Mas eu sei que se tivéssemos mais coletivos nesta semana minhas chances seriam bem maiores. Nos treinos físicos não dá para mostrar muita coisa". A definição sobre a volta de Vampeta sairá de um consenso entre o técnico Juninho, o auxiliar Jairo Leal, o preparador físico Moraci Sant´Anna e o fisiologista Renato Lotuffo. Os médicos já estão fora disso. "A nossa parte já foi feita", esclarece o médico Paulo de Faria. "Agora, é com os responsáveis pela parte física e técnica, e com o próprio Vampeta". Voltando ou não contra o Santos, Vampeta já começou a ajudar o trabalho do técnico Juninho Fonseca no aspecto emocional. Nesta quinta-feira, ao comentar a efetivação do treinador, o volante provocou gargalhadas com mandar um recado ao novo chefe. "Antes de tudo ele vai ter que largar essa prancheta. Vou chegar do lado dele e dizer: derruba essa prancheta porque o último que usou uma igual (Joel Santana) está desempregado". Juninho recebeu o conselho com bom-humor. "Acho que vou trocar a prancheta por um computador. Quem sabe diminui a pressão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.