Vampeta não pára de provocar

Vampeta não mudou o tom de suas provocações. Hoje, repetiu o discurso de que o Corinthians nem vai precisar se ater ao confuso regulamento do Campeonato Paulista para dar a volta olímpica sábado no Morumbi. "Vamos ganhar do São Paulo outra vez, tenho certeza disso", avisou. O volante nem se incomodou com as ironias do goleiro são-paulino Rogério Ceni, que disse no CT da Barra Funda que está disposto a deixar o jogador corintiano "ajudar o time do São Paulo a carregar a taça de campeão". "O Rogério Ceni é um grande amigo. Ele tem mesmo de falar isto para motivar os jogadores do São Paulo. Ele está brigando pelos interesses do São Paulo. Mas posso garantir que não vou ter de ajudá-los carregar a taça. A volta olímpica será dada pelo Corinthians", afirmou. Segunda-feira, Vampeta disse que pretendia reunir seus companheiros de time para exigir pressão total sobre o vice-presidente Antônio Roque Citadini. A idéia era pressionar para que o dirigente fizesse prevalecer os interesses do clube na Federação Paulista de Futebol. O comentário foi interpretado no Parque São Jorge como um ato de rebeldia. Dessa vez, o volante evitou falar em rebelião. Assim que o treino terminou, Vampeta pediu para que a assessoria de imprensa do clube avisasse os jornalistas que não daria entrevistas. Porém, não resistiu. "Continuo achando que o Corinthians tem de fazer prevalecer o seu direito. Segundo o regulamento, temos a vantagem de jogar por dois empates porque recebemos menos cartões vermelhos do que o São Paulo. Não podemos dar esta vantagem ao nosso rival. Um adversário forte como o São Paulo não pode ficar vivo. É o tal negócio: cobra se mata pela cabeça." Vampeta estava no time do Corinthians que perdeu o título do Campeonato Paulista para o São Paulo, em 98. Na ocasião, o time do Parque São Jorge também ganhou a primeira partida, 2 a 1, e perdeu a final, por 3 a 1. O fato negativo não é capaz de desanimá-lo. "Perdemos em 98, mas ganhamos deles a semifinal da Copa do Brasil e a final do Rio-São Paulo do ano passado. Portanto, estou em vantagem. E tem mais: a camisa do Corinthians pesa muito nos momentos decisivos", disse. O atacante Lucas, que sofreu uma fratura no quinto metatarso do pé esquerdo, será submetido à cirurgia, amanhã à tarde no Hospital São Luiz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.