Vampeta não resiste e responde a Neto

Vampeta não dá trégua. O polêmico volante corintiano não resistiu à tentação de responder às críticas que o ex-diretor do Guarani, Neto, fez ao seu comportamento na semana passada, quando o pentacampeão disse que não vestiria mais a camisa do Corinthians neste ano. "Eu não tenho que falar nada para ele (Neto). É só olhar a minha carreira e a dele", cutucou. Enquanto Vampeta se ocupava de responder ao desafeto, alguns jogadores do Corinthians ameaçavam, em tom de zombaria, fazer um "ratatá", também conhecido como rateio, vaquinha, para manter o companheiro no clube em 2004. "Se eu ficar, até que poderia colaborar com uns 40% do salário", disse o capitão Rogério. Já o técnico Juninho procurou não falar muito sobre o assunto. Além do clima entre ele e Vampeta não ser dos melhores, seu novo contrato ainda não foi assinado. Em outras palavras, o aumento salarial não veio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.