Vampeta "prepara" volta de Marcelinho

Líder e pacificador. Essas serão as atribuições do volante Vampeta, contratado do Flamengo como o grande reforço do Corinthians para a temporada. Experiente, ele pretende ser um dos "comandantes" do técnico Carlos Alberto Parreira para orientar a equipe em campo. E terá como uma das missões mais delicadas no Parque São Jorge trabalhar "internamente" para preparar a volta de Marcelinho. Esse foi o compromisso que Vampeta assumiu, hoje, no primeiro dia no Corinthians, após se deixar a Gávea. A apresentação do jogador para a imprensa foi discreta. Não teve o prestígio da diretoria e foi quase às escuras. Na hora das entrevistas, faltou luz na sala de imprensa do clube. "Estou disposto a conversar com Ricardinho e Scheidt (desafetos do meia-atacante). E no que depender de mim, vamos trazer Marcelinho de volta", disse Vampeta. Ele afirmou estar muito contente em vestir novamente a camisa do clube paulista. "Será uma honra participar da Copa do Mundo pelo Corinthians", ressaltou o volante, que deixou o clube há um ano e meio ao ser contratado pela Inter de Milão. Da Itália, ele foi para o Paris Saint-Germain até ser contratado pelo Flamengo, que detém 70% do passe. Os outros 30 ficaram com o jogador, que assinou contrato de um ano com o Corinthians. Hoje pela manhã, Vampeta correu oito quilômetros no Parque Piqueri. À tarde, o volante foi apresentado a Parreira, após a delegação do Corinthians ter voltado de Serra Negra, onde estava há uma semana. O mau tempo mudou os planos do treinador. Vampeta disse que vai precisar de mais uma semana de treinos para recuperar a forma. Ele não estreará com a equipe no Torneio Rio-São Paulo contra o Fluminense, domingo, no Maracanã. Quanto a Marcelinho, as diretoria do Corinthians e da Hicks Muse continuam "negociando" a possível volta do jogador. Scheidt disse que tem de "acatar" a decisão da diretoria, se ela optar pela reintegração de Marcelinho. Ricardinho não quer falar sobre o assunto.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2002 | 18h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.