Vampeta quer seriedade para tirar Corinthians da crise

Volante diz também que clube está pagando pela inexperiência de alguns jogadores

24 de julho de 2007 | 20h50

Conhecido por sua irreverência fora de campo, o volante Vampeta quer deixar de lado as brincadeiras para ajudar o Corinthians a deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão e acabar com o jejum de sete jogos sem vitórias. O jogador de 33 anos pode fazer sua reestréia na equipe do Parque são Jorge na partida contra o Figueirense, nesta quarta-feira, em Florianópolis - ele ficou no banco de reservas na derrota para o Náutico (3 a 0), no último domingo."Sou um cara sério. Não pode ter brincadeira em uma hora dessas. O Corinthians tem que usar sua força, tradição, a camisa para sair dessa fase. Temos que lembrar de times como Palmeiras e Santos, que estavam mal, venceram alguns jogos e estão na zona intermediária", comentou Vampeta. "O Corinthians também pode superar o momento difícil que está passando. A situação não é boa, mas temos totais condições de conseguir uma recuperação. Agora temos que trabalhar e vencer os jogos", acrescentou.Segundo o atleta, a equipe "está pagando pela inexperiência de alguns jogadores", que nunca disputaram um Nacional. "Todo mundo tem uma oportunidade na vida. Sei que temos alguns jogadores que nunca disputaram um Brasileiro. Sabemos que é um campeonato de muitas dificuldades, jogar em outros estados e outros estádios. Só que eles só vão conseguir bagagem enfrentando estas situações", analisou. "Confio neste grupo e sei que vamos nos recuperar. Aqui não tem ninguém pensando em rebaixamento. Vamos brigar lá em cima."Por fim, Vampeta defendeu a permanência do técnico Paulo Cezar Carpegiani. "A cultura do futebol brasileiro é sempre essa, demitir a comissão técnica. É mais fácil do que mandar embora todos os jogadores. Mas o Paulo não tem culpa. Tem que continuar o trabalho", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.