Vampeta reage bem a operação

Dez dias depois de sofrer uma grave lesão no ligamento cruzado anterior, com sério comprometimento também do ligamento colateral tibial no joelho esquerdo, o volante Vampeta foi operado pelo médico Moisés Cohen, nesta quarta-feira cedo, no hospital São Luís. De acordo com o cirurgião, a operação durou uma hora e meia e correu dentro da normalidade. No máximo até sexta-feira o jogador deve receber alta. No entanto, nas próximas três semanas ele terá de ficar em repouso absoluto, sem colocar o pé esquerdo no chão.O jogador, que recebeu anestesia geral, acordou logo após a cirurgia e surpreendeu os médicos com uma brincadeira. Contou ao anestesista Renato Mariano que estava sonhando com um jogo entre Corinthians e São Paulo. O médico quis saber qual era o placar, Vampeta não soube dizer. "Só sei que vocês me acordaram no meio de uma goleada. Acordei justamente na hora em que eu ia fazer o meu gol".A cirurgia confirmou a gravidade das lesões no joelho. Além da ruptura do ligamento cruzado anterior e do ligamento colateral tibial, houve danos também na cartilagem. O ligamento cruzado foi reconstruído com o terço central do ligamento patelar. O ligamento colateral tibial, que estava totalmente solto do fêmur, foi suturado no osso. É essa lesão que vai complicar a recuperação de Vampeta. "Se não houvesse problema no ligamento colateral tibial, Vampeta ficaria só uma semana sem poder apoiar o pé no chão. Com a lesão no colateral, esse prazo aumenta para três semanas de molho", observa o cirurgião.A recuperação de Vampeta deve acontecer em seis meses, mas só no oitavo mês ele terá condições de voltar a jogar futebol. O período de fisioterapia será longo e vai exigir do atleta dedicação total. Segundo o doutor Cohen, a fisioterapia é tão importante quanto o sucesso da cirurgia. "Agora é com ele", acrescentou o médico.Vampeta também vai ganhar do Instituto Cohen a fita de sua cirurgia. É uma tradição da clínica, segundo Moisés Cohen. "E não é porque se trata do Vampeta. Fazemos isso com todos os pacientes. Aliás, não há diferença no tratamento entre os pacientes de nossa parte". Vampeta até já autorizou a utilização das imagens pelas emissoras de tevê. A cirurgia também foi fotografada pela equipe do doutor Cohen. Cinco fotos foram armanezadas num CD.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.