Vampeta treina e motiva corintianos

A presença de Vampeta hoje pela manhã no Parque São Jorge serviu para quebrar um pouco o baixo astral do Corinthians, por causa dos últimos insucessos da equipe. Ex-jogador do clube durante dois anos e meio, Vampeta, atualmente no Paris-Saint Germain, da França, está no Brasil para se apresentar quarta-feira à comissão técnica da seleção, visando os amistosos contra os Estados Unidos e México, ambos no exterior, no início do mês. Ele aproveitou a viagem para rever os amigos no Corinthians, principalmente seu ex-técnico no clube e na seleção, Wanderley Luxemburgo. Vampeta participou do rachão entre os atletas casados e solteiros. Jogou pelos casados e perdeu. "Sua visita serviu de motivação para os jogadores. Veio dar força, disse Luxemburgo. Vampeta lamenta a atual situação do time, e acredita na recuperação da equipe. "Agora, com a volta de Luxemburgo, a esperança de reação aumentou", disse Vampeta, que tem assistido, na França, pela televisão, alguns jogos do ex-time. O volante viveu parte do declínio do Corinthians no ano passado, pouco antes da transferência para a Internazionale de Milão, clube que o contratou, e posteriormente vendeu 50% do passe para o PSG.O volante deixou o Brasil revoltado com parte da torcida que quase agrediu Edílson no clube. Vampeta era um dos alvos da fúria dos torcedores, que não haviam se conformado com a desclassificação da equipe nas semifinais da Taça Libertadores da América para o arqui-rival Palmeiras. Nesse dia, Vampeta estava na seleção. "Mesmo assim, não saí magoado do Corinthians", afirmou. "Seu eu tivesse a opção de continuar no clube, não teria ido embora. A proposta pela venda do passe foi considerada irrecusável", enfatizou o jogador, que ainda tem um ano e meio de contrato com o PSG. "Quem sabe, um dia volto para o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.