Vampeta treina e quer voltar contra Santos

O primeiro coletivo de Vampeta após a cirurgia no ligamento cruzado do joelho esquerdo deixou o jogador animado. Ele saiu de campo, nesta segunda-feira, convencido de que voltará a jogar em duas semanas. Aposta que já defenderá o Corinthians contra o Santos, no dia 2 de novembro, na Vila Belmiro.O volante até já ensaiou algumas provocações contra o adversário. "Não digo neste domingo, contra o Atlético-PR, mas no outro, posso voltar contra o Santos. E quem sabe podendo até comer um peixe", avisou Vampeta. Em seguida, confirmou que era só uma brincadeira. "Os caras vão ficar bravos comigo. Vão dizer: esse cara ainda nem se recuperou e já está agitando..." Grana - O jogador estava animado após o coletivo. Não só por seu bom desempenho no treinamento, mas principalmente pela esperança de voltar a receber os direitos de imagem. Depois de um acerto verbal com o diretor-técnico Roberto Rivellino, há duas semanas, o clube se comprometeu a fazer os depósitos mensais de R$ 70 mil de seu contrato paralelo - o outro é pela CLT. A diretoria também ficou de pagar a primeira parcela dos R$ 300 mil da dívida herdada da ex-parceira Hicks Muse. Vampeta passou a manhã na torcida. "Tomara que o chequinho tenha caído mesmo. Já faz quatro meses que eu não vejo nada. Daqui vou direto para o mercado", brincou o volante.Apesar do otimismo de Vampeta, o médico Paulo de Faria entende é cedo para o jogador voltar. Segundo ele, antes o jogador deveria se preparar melhor fisicamente, readaptar o seu corpo aos índices de exigência compatíveis com o futebol profissional.Enquanto isso, Vampeta continua apostando na sua volta antes do prazo previsto. "Com todo respeito aos médicos, a única coisa exata é matemática e que Deus existe. Quando fui operado, muita gente dizia que eu só voltaria a jogar em 2004. Eu sempre disse que voltaria antes. E continuo pensando da mesma forma", afirmou.Vampeta quer voltar este ano também para ter como negociar melhor a reforma de seu contrato com o Corinthians, em 31 de dezembro. O clube quer que ele continue, mas vai lhe fazer uma proposta bem inferior. Além de não pagar mais direitos de imagem, pretende oferecer um salário 30% menor por dois anos de contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.