Van Basten descarta espírito de vingança contra Portugal

O técnico da seleção da Holanda, Marco van Basten, descartou neste sábado que seus jogadores entrem em campo contra Portugal pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo, com espírito de vingança, pela eliminação sofrida na semifinal da Eurocopa de 2004.Van Basten assegurou em entrevista coletiva posterior ao treino da Holanda no Frankenstadion de Nuremberg, que não pode existir um desejo de vingança, porque sua equipe é um pouco diferente daquela. "Não há desejo de revanche, porque quase não há jogadores que disputaram a semifinal. São situações distintas, com uma equipe diferente e novas idéias, não podem ser comparadas", explicou.Ao analisar o rival, Van Basten considerou que Portugal é uma equipe "bem organizada, com jogadores experientes". "Tem também grandes estrelas, como Luis Figo, Cristiano Ronaldo e Deco", acrescentou."Nós somos uma seleção mais jovem e não temos essa experiência, mas já estamos jogando juntos há dois anos e estamos trilhando um caminho positivo para nos tornarmos uma grande equipe", disse o treinador que acrescentou elogiando o técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari, técnico de Portugal. "Ele tem uma grande experiência, é vencedor e fez um grande trabalho com seu time".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.