Van Gaal diz que torcedores devem apoiar time, não vaiar jogadores

O coro de desaprovação por conta da dificuldade do Manchester United em marcar gols está tendo um efeito negativo nos jogadores, disse o técnico da equipe, Louis Van Gaal, nesta sexta-feira.

REUTERS

06 de novembro de 2015 | 12h58

Três empates consecutivos por 0 x 0 antecederam o confronto de terça-feira com o CSKA, de Moscou, pela Liga dos Campeões, e os torcedores mostraram indignação à medida que o time de Van Gaal sofreu para conseguir um gol no final da partida e ganhar por 1 x 0.

O United marcou somente 15 gols em 11 partidas do Campeonato Inglês, o menor total entre os sete primeiros times da tabela, e precisa de uma vitória em casa no sábado, contra o West Bromwich Albion, para manter a pressão nos líderes Manchester City e Arsenal.

Falando nesta sexta-feira durante entrevista coletiva a jornalistas, o técnico holandês disse que os torcedores deveriam direcionar a ira para ele, não para os jogadores.

"Torcedores têm que apoiar, senão tornam a função dos jogadores mais difícil", disse Van Gaal.

"Críticas dos torcedores nunca são injustas, e você não pode criticar o sentimento dos torcedores. Acho que temos que jogar para os torcedores", acrescentou o ex-técnico de Bayern de Munique e Barcelona.

Na partida contra o CSKA, na terça-feira, os torcedores gritaram "ataque, ataque" e vaiaram quando Van Gaal tirou o atacante francês Anthony Martial para colocar o meia Marouane Fellaini em seu lugar.

(Reportagem de Martyn Herman)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTINGLESVANGAALTORCEDORESVAIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.