Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Van Gaal pede paciência com mau momento de Di María no United

Argentino tem dificuldade para se destacar na primeira temporada

Ed Osmond, REUTERS

03 Março 2015 | 11h47

O Manchester United deve ser paciente com a contratação recorde Ángel Di María, que vem enfrentando dificuldade para conseguir se destacar em sua primeira temporada com o clube, disse o técnico Louis van Gaal nesta terça-feira.

O habilidoso argentino decepcionou nas últimas semanas, quando foi escalado como meia central, e foi substituído no intervalo após 45 minutos ineficientes em partida contra o Sunderland no sábado.

"Todo jogador pode ter este tipo de partida - Di María não é o único jogador que sofreu de um dia ruim", disse Van Gaal. "Ele pode ser o melhor jogador do mundo na próxima partida, então acho que tudo está indo bem. Ele treinou bem e acho que não existem problemas. Já expliquei que o ritmo mais alto da Liga Inglesa é um dos aspectos mais importantes", completou o técnico holandês.

Para Van Gaal, o argentino precisa se adaptar à nova cultura e ambiente, e acredita que não é sempre fácil. "Acho que conta para todos os jogadores que trouxemos, que a primeira temporada é sempre difícil. Luke Shaw, Daley Blind, Ander Herrera, Radamel Falcao e também Di María."

Di María teve um começo brilhante no United após chegar do Real Madrid por US$ 91,7 milhões, marcando um lindo gol contra o Leicester City.

O problema é que o jogador só balançou as redes uma vez desde outubro, usando a icônica camisa número sete do United, antes usada por grandes nomes como George Best, Eric Cantona, David Beckham e Cristiano Ronaldo. "A resposta geral é um ano, mas você não pode dar uma resposta geral. É fácil dizer, mas não posso provar. Não é cientificamente comprovado", disse Van Gaal.

O técnico do Manchester United poderá optar pelo time titular, exceto o atacante Robin van Persie, para a partida da Liga Inglesa contra o Newcastle United na quarta-feira, quando o clube tentará consolidar o quarto lugar na tabela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.