Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC
Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC

Vanderlei dá receita para a reação do Santos: 'Não podemos deixar de trabalhar'

Equipe enfrenta o Cruzeiro pela Copa do Brasil na próxima quarta; na ida, derrota por 1 a 0 na Vila Belmiro

Estadão Conteúdo

14 Agosto 2018 | 13h14

Há dois meses sem vencer uma partida sequer, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e em desvantagem no confronto pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Santos precisa reagir logo para voltar a conquistar bons resultados e acabar com a crise que ronda a Vila Belmiro. O goleiro Vanderlei, destaque do time por ser muito exigidos nos últimos jogos, sabe o que os jogadores precisam fazer: trabalhar.

"Não podemos deixar de trabalhar. Temos uma sequência de jogos importantes e temos que trabalhar para ficar todo mundo bem. Na hora que tiver que recuperar no hotel, vamos recuperar, e na hora que tiver que trabalhar também faremos. Daremos nosso melhor nos treinos para estar bem nos jogos", disse o goleiro, que ressalta a confiança em seus companheiros na luta pela virada em campo.

Nesta quarta-feira, às 19h30, o Santos enfrentará o Cruzeiro no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela rodada de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Na ida, em Santos, derrota por 1 a 0, o que obriga o time a vencer como visitante - sem o critério de desempate pelo gol fora, qualquer vitória por um gol de diferença levará a decisão da vaga para a disputa por pênaltis.

"Queremos a vaga na semifinal. Sabemos o quanto é importante chegar numa semifinal de Copa do Brasil. A gente sabe que o Cruzeiro é um grande adversário, mas assim como eles conseguiram ganhar na Vila Belmiro nós temos totais condições de chegar no Mineirão e vencer o jogo. Está tudo em aberto. Temos uma equipe experiente, com jogadores novos com muita qualidade, que tem condições para fazer uma grande partida e sair classificada", comentou Vanderlei, em declarações divulgadas no site oficial do Santos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.