Vanderlei Luxemburgo coloca culpa da derrota no árbitro

Técnico crítica CBF por escalar um juiz novato e diz que o Santos merece um 'profissional de experiência'

Agência Estado,

22 de outubro de 2007 | 09h13

O técnico Vanderlei Luxemburgo encontrou um bode expiatório para a derrota de domingo de 1 a 0 para o Figueirense: o jovem árbitro Péricles Cortez, que não teve culpa alguma na atuação do Santos. "Não foi intencionalmente, mas ele prejudicou a minha equipe. Tomara que ele não esteja apitando até o final da competição", esbravejou o treinador.  Veja também:  Crônica do jogo: Figueirense 1 x 0 Santos Luxemburgo explicou que até mudou sua postura na segunda etapa da partida, por conta da arbitragem. "Eu estava tão nervoso e preferi ficar sentado para não me exaltar porque, se fosse expulso, seria prejudicado duas vezes. E esse era um jogo de Libertadores." A bronca do técnico do Santos era pelo fato de a Comissão de Arbitragem da CBF ter escalado um árbitro com pouca experiência no confronto do Santos e, ainda na opinião do treinador, não ter feito o mesmo nos outros jogos de times que lutam por uma vaga na Libertadores, como Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio. "Quem escala está fazendo um trabalho muito ruim. O que esse rapaz fez é uma vergonha. Não entendo esse critério de renovação", afirmou. Luxemburgo mostrou-se irritado e preferiu colocar toda a raiva em cima do árbitro, reclamando de um suposto pênalti não marcado para sua equipe. Perguntado sobre a ansiedade da equipe, foi curto e grosso: "Não tem ansiedade, não vamos buscar pêlo em ovo." Ele também não quis explicar a ausência de Pedrinho entre os convocados para o jogo. "Isso é problema meu", retrucou. O meia Petkovic, agora, quer pensar na próxima partida, sábado, contra o Goiás, na Vila Belmiro. "Esforço e dedicação não faltaram. Levamos um gol no último segundo do primeiro tempo e no segundo tivemos de correr atrás com o vento contra. Perdemos por azar e por não termos aproveitado as chances", disse Petkovic. O goleiro Fábio Costa sabe que o time pode reverter a vantagem em casa. "Perder é sempre ruim e essa derrota foi uma ducha de água fria, porque jogamos bem no primeiro tempo. Mas o importante é que a gente sabe onde errou e podemos consertar", finalizou. Para o próximo jogo, Alessandro cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.