Vanderlei Luxemburgo destaca a força do elenco do Santos

A passagem do técnico Vanderlei Luxemburgo pelo Real Madrid, da Espanha, ainda deixa marcas fortes no seu discurso. Tanto que após a virada sobre o Ituano, por 2 a 1, neste domingo, no Estádio Novelli, em Itu, pela 14.ª rodada do Campeonato Paulista, ele fez questão de explicar que a vitória não tinha sido de seu time reserva ou mistão, mas "uma conquista do elenco"."Isso é mania de Brasil, porque lá fora é diferente, se fala em elenco. Mas vamos mudar esta história. O Santos tem um elenco e cabe a mim usá-lo da melhor maneira", disparou Luxemburgo, empolgado com a vitória que devolveu ao Santos a liderança isolada do Paulistão, com 35 pontos, um a mais do que o São Paulo.E completou: "Dou espaço para todos os jogadores. O importante é que eles estejam motivados para jogar, não importa se for pelo Campeonato Paulista ou pela Taça Libertadores", concluiu.Luxemburgo acredita que a briga com o São Paulo pela liderança e pela vantagem do empate nas semifinais vai até o fim. E mostrou estar bem por dentro da tabela: "Nós pegamos dois jogos fora, contra Ponte Preta e Noroeste, enquanto o São Paulo vai sair com o Barueri e com o São Caetano, na Grande São Paulo, portanto, nem vai sair de casa".O técnico explicou que a troca ocorrida ainda aos 30 minutos, com a saída do zagueiro Leonardo e a entrada do atacante Marcos Aurélio "foi normal". Justificou que tinha entrado em campo com um plano de jogo, mas que reparou o Ituano apenas com um atacante (Sorato). "Não havia necessidade de eu ficar lá atrás, marcando com três zagueiros".Na esteira do comandante, o meia Zé Roberto definiu como "furto do planejamento da comissão técnica e do empenho dos jogadores" a excelente fase vivida pelo Santos.O time está invicto há oito jogos, só perdeu uma vez em 20 jogos, lidera o Campeonato Paulista, com 35 pontos, e o Grupo 8 da Libertadores, com nove pontos, mantendo os 100% de aproveitamento.A missão, agora, é vencer o Gimmnasia y Esgrima, na Argentina, quinta-feira pela Libertadores. O zagueiro Ávalos deve desfalcar a equipe. Ele deixou o campo reclamando muito de uma forte torção no joelho direito. "Está doendo muito, acho que não é uma coisa simples", lamentou.Já Marcos Aurélio festejava o golaço que deu a vitória ao time. Ele ajeitou a bola na frente da área e bateu por cobertura, no ângulo de Márcio. "Fui feliz, mas não acho que este é o gol mais bonito da minha carreira. Vão vir muitos outros", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.