Vantagem não ilude Vadão contra Tuna

Apesar da vantagem de poder jogar até por um empate por 1 a 1 diante da Tuna Luso, nesta quarta-feira às 20h30, na Arena da Baixada, em Curitiba, o técnico do Atlético Paranaense, Oswaldo Alvarez, quer muita cautela e tranqüilidade de seus jogadores e da torcida. "Vai ser um jogo de xadrez", avisa Vadão. Segundo ele, o time paraense já optou por jogar fechado no Mangueirão, em Belém, explorando os contra-ataques. "Imagine aqui na Baixada." Na primeira partida, o time paranaense conseguiu o empate por 2 a 2 no último minuto.Torcida altamente exigente, principalmente nos jogos em casa, ela pode ser o diferencial tanto para animar os jogadores quanto para lhes transmitir intranqüilidade. Por isso, Vadão alerta: "O torcedor não deve esperar um jogo fácil e tranqüilo". Mas ele também alertou seus jogadores: "Se jogar bem, o torcedor aplaude; se jogar mal, ele vaia." Fora das finais do Campeonato Paranaense, os jogadores admitem que estão em dívida com a torcida. "Temos só esta competição e vamos encarar com seriedade", diz o volante Cocito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.