Muzi Ntombela/EFE
Muzi Ntombela/EFE

VAR entra em ação e Nigéria e Senegal vão à semi da Copa Africana

Arbitragem de vídeo teve o uso antecipado e foi determinante nos jogos das quartas de final

Redação, Estadão Conteúdo

10 de julho de 2019 | 20h30

Em duas partidas nas quais o VAR (arbitragem de vídeo) teve papel decisivo para influenciar nas decisões dos juízes dentro de campo, a Nigéria e o Senegal conquistaram vitórias nesta quarta-feira, no Egito, e avançaram às semifinais da Copa Africana de Nações. Os nigerianos superaram a África do Sul por 2 a 1, enquanto os senegaleses derrotaram o Benin por 1 a 0. Os duelos ocorreram na cidade do Cairo.

O VAR foi utilizado nesta quarta-feira pela primeira vez em uma edição da Copa Africana. Inicialmente, os organizadores da competição continental previam que a arbitragem de vídeo fosse usada apenas a partir das semifinais, mas a adoção da mesma foi antecipada após um grande número de erros não ter sido flagrada pelos juízes em jogos desta edição do torneio.

Em uma das partidas do dia, Samuel Chukwueze abriu o placar para a Nigéria aos 27 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, a África do Sul empatou o jogo aos 26 com um gol de cabeça de Bongani Zungu, que inicialmente foi anulado após o auxiliar da arbitragem assinalar impedimento. Porém, o lance foi revisto pelo VAR e o gol foi validado.

No finalzinho do confronto, aos 44 minutos, William Troost-Ekong garantiu a vitória aos nigerianos. E o gol de Zungu foi um dos três ocorridos nesta quarta-feira cujos lances motivaram a utilização do VAR por terem gerado dúvidas. E as três decisões tomadas com o auxílio desta tecnologia, nestes lances, foram corretas.

No primeiro jogo do dia, o Senegal avançou à semifinal graças a um gol marcado por Idrissa Gana Gueye aos 25 minutos da etapa final. E neste mesmo segundo tempo o atacante Sadio Mané, do Liverpool, balançou as redes por duas vezes, mas os seus gols foram invalidados depois de a arbitragem constatar, com a ajuda do VAR, que o jogador estava impedido nas duas ocasiões.

Com o triunfo, o Senegal agora espera pela definição do seu próximo rival, que será conhecido nesta quinta-feira no duelo entre Madagáscar e Tunísia, às 16 horas (de Brasília). Já a Nigéria terá pela frente nas semifinais o ganhador do confronto entre Costa de Marfim e Argélia, que também será nesta quinta, às 13h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.