Nacho Gallego/EFE
Nacho Gallego/EFE

VAR 'salva' e Barcelona supera Valladolid pelo Campeonato Espanhol

Árbitro de vídeo ajuda a anular gol sobre os catalães no finalzinho do duelo

Estadão Conteúdo

25 Agosto 2018 | 20h14

Com uma atuação apagada, o Barcelona se safou de sofrer o primeiro tropeço no Campeonato Espanhol graças ao árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês). Neste sábado, o time catalão derrotou o Valladolid por 1 a 0, fora de casa, sendo que o adversário teve um gol anulado aos 47 minutos do segundo tempo após consulta do juiz ao vídeo do lance, constatando que Keko estava impedido.

O recurso faz a sua estreia no Campeonato Espanhol nesta temporada. E ele também ajudou a arbitragem a anular outro gol na partida, também na etapa final, só que marcado pelo Barcelona, por Luis Suárez.

Assim, o único gol validado da partida saiu aos 11 minutos do segundo tempo. E foi marcado por Dembélé. No lance, Suárez cruzou na área, Sergi Roberto ajeitou de cabeça para trás e o atacante finalizou para as redes.

Até pelo gol marcado, Dembélé acabou sendo o principal destaque do quarteto ofensivo do Barcelona contra o Valladolid, ainda mais que os outros tiveram atuação apagada, o que incluiu Messi, Suárez e Philippe Coutinho, que foi escalado como titular por Ernesto Valverde, mas acabou sendo substituído na etapa final para a entrada de Malcom.

Malcom, aliás, perdeu uma boa oportunidade de gol nos minutos finais para o Barcelona, que mesmo com a atuação apagada dos seus atacantes, dominou as ações do duelo e deu trabalho ao goleiro Masip. E o time reclamou bastante das condições do gramado do Estádio José Zorrilla, que foi trocado recentemente e acabou soltando várias placas durante o duelo.

Com a vitória, o Barcelona chegou aos seis pontos, na liderança do Campeonato Espanhol, enquanto o Valladolid está com apenas um, em 15º. O time catalão voltará a jogar em 2 de setembro, em casa, contra o Huesca. Dois dias antes, o Valladolid vai visitar o Getafe.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.