Heuler Andrey
Heuler Andrey

Vascaíno envolvido em briga em Joinville há 12 meses vai a júri popular

Leone Mendes é acusado de agredir um torcedor do Atlético-PR com um pedaço de pau em partida da última rodada do Brasileirão 2013

O Estado de S. Paulo

04 de dezembro de 2014 | 13h45

O torcedor do Vasco Leone Mendes da Silva irá a júri popular quase um ano depois de se envolver na briga entre torcedores na última rodada do Campeonato Brasileiro 2013. O fato deu-se no começo da partida entre o time carioca e o Atlético-PR, em Joinville. A decisão é da juíza Karen Francis Schubert Reimer, da 1ª Vara Criminal da cidade catarinense.

No confronto ocorrido no dia 8 de dezembro, Leone foi flagrado com um pedaço de pau - o objeto tinha um prego na ponta. Ele é acusado de tentativa de homicídio qualificado contra Estevam Vieira da Silva, que aparece caído na arquibancada da Arena Joinville. O ato, segundo Reimer, pôde ser comprovado por meio das imagens e dos vídeos.

"O que supostamente motivou o crime foi a mera divergência e intolerância entre torcedores de times diversos. A segunda porque, da forma como pode ter se desenvolvido a alegada ação criminosa, há a possibilidade de a vítima ter sido tolhida de qualquer possibilidade de defesa", ressaltou a juíza.

Leone Mendes poderá recorrer da decisão ou aguardar um futuro julgamento em liberdade. O torcedor, entretanto, deverá cumprir algumas medidas cautelares. Entre elas está a proibição em ficar distante de sua cidade por mais de oito dias sem autorização da Justiça. O torcedor também é obrigado a se apresentar a qualquer delegacia durante as partidas do Vasco - seja qual for o local. Quando o jogo for disputado no Rio de Janeiro, Leone precisa comparecer duas horas antes do apito inicial. 

Em depoimento, Leone descartou sua ligação às torcidas organizadas do Vasco. Ele também afirmou que, no momento da confusão, estava do lado destinado à torcida vascaína. O torcedor disse também que a briga foi iniciada pelos atleticanos, que chegaram a arremessar pedaços de pau.

A partida, válida pela última rodada do Brasileirão do ano passado, foi interrompida por 72 minutos. Quando a briga começou, o Vasco já perdia por 1 a 0, resultado que o levava à Série B. O confronto deixou quatro pessoas feridas - uma delas chegou a ficar em estado grave após uma fratura no crânio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.