Vascaínos da seleção ficam abatidos

O abatimento pela morte do lateral-direito Clébson, do Vasco, de 22 anos, também tomou conta dos jogadores vascaínos que estão na seleção brasileira. O atacante Romário telefonou neste sábado de manhã para a mulher de Clébson. "Ele tinha um futuro muito promissor e, um dia, iria disputar uma Copa do Mundo. O Leão (ex-técnico da seleção) já havia cogitado a possibilidade de convocá-lo", disse o artilheiro na Granja Comary.Um dos mais abatidos era o meia Juninho Paulista, que parecia ainda não acreditar na morte de Clébson. O jogador disse que, além de lamentar, só lhe resta tentar prestar todo o tipo de ajuda e solidariedade para a família. O atacante Euller, companheiro de quarto de Clébson, disse que o jogador era um excelente profissional e estava sempre alegre. Ele também lastimou pela forma trágica como o lateral morreu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.