Divulgação / Vasco
Divulgação / Vasco

Vasco acerta patrocínio para mangas da camisa com refinaria privada de petróleo

Marca 'Refit' ficará estampada na camisa do clube até o fim de 2018

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 12h58

Em busca de mais recursos para o clube, a diretoria do Vasco assinou nesta quinta-feira mais um contrato de patrocínio para a camisa cruzmaltina. Trata-se da Refit, que está sediada no Rio de Janeiro e é a maior refinaria privada de petróleo do Brasil. A marca ficará estampada nas mangas até o final deste ano, mas como bonificação ocupará o espaço de patrocinador master nos jogos contra o Vitória, neste domingo, em Salvador, e no clássico contra o Flamengo, no próximo dia 15, em Brasília.

O presidente Alexandre Campello exaltou a chegada do novo parceiro e destacou o trabalho realizado pela direção para trazer novos patrocínios. "Estamos trazendo mais uma empresa que passa a associar sua marca ao Vasco da Gama. Desde o início da nossa gestão nós temos trabalhado para aumentar a valorização, aumentar a credibilidade e isso tem sido bastante positivo. A Refit acreditou neste trabalho, se associa ao Vasco e passa a fazer parte do patrocínio estampado na nossa camisa", disse.

Bruno Maia, vice-presidente de marketing do Vasco, comentou a importância de mais um patrocínio para o clube. "A Refit chega em um momento importante para ela e para nós. É a quinta marca que colocamos na nossa camisa, todas de empresas privadas, o que mostra que o trabalho árduo de inserir o Vasco de novo no mercado publicitário vem dando retorno e sendo reconhecido. A Refit terá a posição de maior destaque entre esses parceiros até aqui e ficamos muito felizes de saber que a empresa considera o Vasco como o player ideal para atingir seus objetivos", afirmou o dirigente.

Este foi o terceiro patrocínio fechado até o final deste ano pela gestão de Alexandre Campello. Os outros dois foram o site de comparação de preços "Zoom", para as costas, e o curso de idiomas "Yes", para a barra da camisa. A dupla fechou simultaneamente também com o Fluminense.

 
Mais conteúdo sobre:
futebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.