Javier Torres/EFE
Javier Torres/EFE

Vasco aproveita erros do rival, goleia no Chile e encaminha vaga na Libertadores

Cruzmaltino praticamente garante vaga para mais uma fase da pré-Libertadores com vitória por 4 a 0 sobre o Universidad de Concepción

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

31 Janeiro 2018 | 23h46

Em busca de uma vaga no estágio de grupos, o Vasco foi ao Chile e praticamente garantiu vaga na próxima fase preliminar da Libertadores. Nesta quarta-feira, o time carioca arrancou no início e contou com a atuação desastrosa do goleiro Cristian Muñoz para golear a Universidad de Concepción por 4 a 0. O garoto Evander, de 19 anos, marcou duas vezes. Yago Pikachu e Rildo completaram o placar.

+ TEMPO REAL - Universidad de Concepción 0 x 4 Vasco

+ TABELA - Confira os resultados da Libertadores

O triunfo deixa o Vasco em situação bastante confortável para a volta. Na quarta-feira da semana que vem, o time carioca receberá o mesmo Universidad Concepción podendo até perder por três gols de diferença para avançar à próxima fase, na qual enfrentaria Jorge Wilstermann ou Oriente Petrolero, ambos da Bolívia.

Apesar do resultado positivo, o Vasco esteve longe de ser brilhante nesta quarta. Evander aproveitou belo passe de Paulinho logo no início e erro crasso do goleiro adversário minutos depois para abrir 2 a 0. A partir daí, no entanto, o time carioca recuou demais e permitiu que o Universidad de Concepción criasse inúmeras oportunidades. Só não marcou por causa da deficiência técnica de seus homens de frente. Para piorar, Muñoz ainda entregaria o terceiro gol para Pikachu e Rildo faria o quarto em contra-ataque.

Não ajudaram os donos da casa, também, os erros logo no início da partida. Aos dois minutos, quando os times ainda se estudavam, Rios recebeu cobrança de lateral e tocou para Wellington, que encontrou Paulinho. O atacante deu lindo toque de calcanhar e Evander aproveitou o espaço para chegar batendo no canto esquerdo do goleiro.

+ Chapecoense perde do Nacional-URU em casa e se complica na Libertadores

Talvez nem o mais otimista torcedor vascaíno imaginasse um início tão vantajoso, porque já aos 15, saiu o segundo. Em bola mal recuada pela defesa, Muñoz saiu na intermediária para afastar o perigo, mas acertou no braço de Andrés Rios, que apertou a marcação. O juiz ignorou o toque e a sobra ficou com Evander, que ainda teve tempo para dominar e finalizar de longe para o gol vazio.

O Vasco, então, recuou, apostando nos contra-ataques, mas foram poucos. O Universidad Concepción tomou o campo de ataque e cansou de perder oportunidades. As duas primeiras foram em lances quase idênticos: Santiago Silva recebeu sozinho na área e cabeceou para fora.

Quando Silva finalmente marcou, o árbitro assinalou impedimento duvidoso. Pouco depois, errou ao não marcar posição irregular de Martínez, que cabeceou rente à trave de Martín Silva. O único contra-ataque vascaíno sairia aos 45 minutos. Paulinho recebeu na intermediária, invadiu a área e bateu cruzado, exigindo boa defesa de Muñoz. Evander, na sobra, perdeu quase na pequena área.

Se terminou o primeiro tempo controlando o jogo, o Vasco exagerou no relaxamento na etapa final, cedeu campo ao adversário e levou alguns sustos. Aos oito, Martín Silva espalmou falta de Manríquez, e Huentelaf, sozinho, jogou o rebote por cima. Logo depois, Huentelaf cruzou da direita e Santiago Silva furou.

Diante da fragilidade da marcação de Pikachu e Henrique, o Universidad de Concepción abusou das jogadas pelas laterais, mas seus atacantes mostraram total incapacidade de finalizar. O melhor exemplo disso aconteceu aos 24, quando Drogett cabeceou sozinho, quase na pequena área, e jogou longe.

Se os atacantes decepcionavam, a noite de Muñoz era ainda pior. Aos 33, ele tentou interceptar cruzamento rasteiro de Rildo, em uma jogada tranquila, mas inexplicavelmente entregou nos pés de Pikachu, que empurrou para a rede. Três minutos depois, o Vasco deu o golpe final em contra-ataque. Rildo saiu de frente para o goleiro e o deslocou para selar o placar.

FICHA TÉCNICA:

UNIVERSIDAD DE CONCEPCIÓN 0 X 4 VASCO

UNIVERSIDAD DE CONCEPCIÓN - Cristián Muñoz; Berríos, Hans Martínez (Portillo), Mencia e De La Fuente; Alejandro Camargo (Meneses), Manríquez, Pedro Morales e Droguett; Huentelaf (Pineda) e Santiago Silva. Técnico: Francisco Bozán.

VASCO - Martín Silva; Yago Pikachu, Ricardo Graça, Erazo e Henrique; Wellington, Leandro Desábato, Evander (Thiago Galhardo) e Wagner (Rildo); Paulinho e Andrés Rios (Riascos). Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Evander, aos dois e aos 15 minutos do primeiro tempo. Yago Pikachu, aos 33, e Rildo, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leodan González (Fifa/Uruguai).

CARTÕES AMARELOS - Droguett, Portillo (Universidad de Concepción); Wellington, Leandro Desábato, Ricardo Graça (Vasco).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 12.455 torcedores.

LOCAL - Estádio Municipal, em Concepción (Chile).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.