Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Vasco assina contrato de patrocínio com a Caixa e vai receber R$ 11 mi em 2017

Eurico Miranda anunciou o novo acordo após visitar sede da estatal nesta quinta-feira

Estadão Conteudo

13 de abril de 2017 | 20h18

A diretoria do Vasco, por meio do seu presidente Eurico Miranda, anunciou nesta quinta-feira a assinatura de renovação de contrato de patrocínio master com a Caixa Econômica Federal. Pelo novo compromisso firmado até 31 de dezembro, o clube alvinegro receberá R$ 11 milhões, mais um bônus de até R$ 1,5 milhão de acordo com a campanha no Campeonato Brasileiro. O valor total pode chegar a R$ 16,5 milhões por ano.

Eurico Miranda esteve na sede da Caixa Econômica Federal, no centro do Rio, para assinar o novo compromisso. O banco decidiu unificar o período de todos os contratos de patrocínio e o do Vasco passou a valer a partir desta quinta-feira.

Este é o segundo contrato de patrocínio firmado pelo Vasco em 2017. Antes, o clube chegou a um acordo com a TIM, empresa italiana de telefonia, que vai pagar R$ 1 milhão por um ano para estampar a sua marca dentro do número da camisa cruzmaltina. Sobre o time, que neste domingo faz a final da Taça Rio (segundo turno do Campeonato Carioca) contra o Botafogo, no estádio do Engenhão, no Rio, o técnico Milton Mendes conversou com os jornalistas e falou sobre o adversário, que está envolvido na disputa da Copa Libertadores.

"Se pararmos para pensar, eles vão jogar hoje (quinta-feira) na Colômbia. Depois, jogam no Equador. Acho que não estará muito longe disso. Por mais que tenham jogadores capacitados, um bom técnico em início de carreira, nós temos a nossa estratégia definida para enfrentá-los", disse Milton Mendes. "O Botafogo é bem organizado, treina há mais tempo do que nós. Mas estamos empenhados para dar alegria ao nosso torcedor, ao nosso presidente. Nós estamos esperando muito da nossa torcida no domingo".

Tudo o que sabemos sobre:
VascofutebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.