Vasco ataca Guarani para fugir da crise

A ordem é atacar para conquistar a primeira vitória no Campeonato Brasileiro e, de quebra, se afastar da zona de descenso. É com esse pensamento que o Vasco enfrenta o Guarani nesta quinta-feira, às 20h30, em São Januário, pela terceira rodada, diante do mesmo dilema. O técnico Geninho não poderá utilizar quatro de seus principais atletas: Marcelinho Carioca,Beto, Petkovic e Alex Alves. Para esse confronto, o treinador manterá o esquema com três zagueiros (Wescley, Serjão e Henrique). Com isso, dará liberdade para o avanço dos laterais Claudemir e Victor Boleta, que vivem momentos parecidos: ambos vêm rendendo abaixo da crítica nesse início de competição. Geninho barrou Rodrigo Souto, optando apenas por Róbson Luiz como atleta de criação, responsável pela construção de jogadas para a conclusão dos atacantes. O esquema a ser utilizado é o 3-4-1-2. Preocupado em não expor a equipe ao contra-ataque, Geninho escalou dois volantes que sabem apenas desarmar: Coutinho e Ygor. No ataque, Valdir é a esperança de gols. O artillheiro do Campeonato Carioca atuará ao lado de Anderson, cuja especialidade reside somente nas jogadas aéreas. Se há uma pessoa que preocupa o técnico do Vasco para essa partida, não se trata de um jogador. O nome dele é Joel Santana, treinador que comandou os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro. O motivo alegado por Geninho é corriqueiro: Joel trabalhou durante anos no Vasco e conhece os principais jogadores. "Ele é muito perigoso, sabe muito bem armar suas equipes. Meu grupo é jovem e vou tentar surpreendê-lo.? Quando perguntado sobre a posição do Vasco no Brasileiro, ocupando a zona do rebaixamento, o treinador desconversou e nemquis pensar na hipótese de ser derrotado nesta quinta-feira. ?A competição está apenas começando. Ainda não dá para julgar nada.?

Agencia Estado,

28 de abril de 2004 | 19h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.