Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Vasco bate Flu no clássico, mantém 100% e vai à semifinal como líder do grupo

Time cruzmaltino conta com gol de pênalti de Yago Pikachu para levar a melhor sobre adversário tricolor

Ricardo Magatti, especial para a AE, Estadão Conteúdo

02 de fevereiro de 2019 | 21h30

No duelo que opôs propostas de jogo distintas, o técnico Alberto Valentim levou a melhor sobre Fernando Diniz ao ver o Vasco derrotar o Fluminense por 1 a 0, neste sábado, no estádio Mané Garricha, em Brasília, e se manter como o único time que venceu todos os seus jogos no Campeonato Carioca.

O aproveitamento impecável garantiu ao Vasco a classificação à semifinal da Taça Guanabara - o primeiro turno do Estadual - como líder do Grupo B e, assim, ter a vantagem de poder jogar pelo empate no confronto do mata-mata. O adversário será conhecido neste domingo.

Já o Fluminense, que perdeu a invencibilidade na competição, passou de fase graças ao saldo de gols. O time tricolor tem os mesmos 10 pontos do Volta Redonda, que bateu o Americano por 1 a 0, mas possui saldo de nove gols, enquanto que o rival tem 0. A chance de haver um Fla-Flu na semifinal é grande.

O clássico, realizado no castigado gramado do Mané Garrincha, na capital federal, e que opôs duas ideias de jogos bastante diferentes, foi bastante movimentado: teve chances incríveis desperdiçadas, bolas na travessão, reclamação da arbitragem, discussão entre os jogadores e estreia do atacante argentino Maxi López na temporada.

No final, o Vasco, que adotou como estratégia a marcação cerrada e o contra-ataque, teve êxito em seu plano e saiu vitorioso com um gol de Yago Pikachu, marcado de pênalti, na primeira etapa. O Fluminense pressionou, chegou a dominar o rival, mas falhou nas finalizações e amargou a sua primeira derrota no torneio.

O JOGO

Sem medo de ser feliz, o Vasco se fechou como pôde e aproveitou a velocidade de seus homens de frente, que pressionaram a saída de bola do adversário e a fragilidade defensiva do rival no primeiro tempo. Yago Pikachu não marcou no começo da partida, na primeira chance do jogo, mas não desperdiçou na cobrança de pênalti, fruto de um toque do braço de Nathan na bola, aos 28 minutos.

O Fluminense não se abateu após o gol. O time de Fernando Diniz, que já havia acertado o travessão com Bruno Silva, manteve a calma, trocou passes, como pediu seu treinador, e pressionou, mas foi prejudicado pelo castigado gramado no primeiro tempo.

O Vasco teve nos pés de Ribamar a oportunidade de ampliar o placar no final da primeira etapa, mas o atacante, que tinha à sua frente o gol vazio, depois que o goleiro Rodolfo saiu mal da meta, preferiu carregar a bola e foi bloqueado pela defesa.

Na etapa final, o jogo se transformou em ataque do Fluminense contra a defesa forte do Vasco, que conseguiu manter a vantagem com um misto de competência e sorte. Calazans, Everaldo, Yony González e Luciano passaram perto de marcar. Todos, com exceção de Luciano, que acertou o travessão, pararam no goleiro Fernando Miguel.

Com o pé descalibrado e sem a sintonia ofensiva dos últimos jogos, a equipe tricolor terminou a partida com cinco atacantes, mas não furou o ferrolho vascaíno. No final, Maxi López, que jogou os seus primeiros minutos no ano, poderia ter ampliado o placar, mas teve o seu chute travado.

Os dois times jogam no meio de semana pela Copa do Brasil. O Fluminense estreia nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o River-PI, em Teresina, capital do Piauí. Na quarta, às 21h30, o Vasco encara o Juazeirense, em Juazeiro, na Bahia.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 x 0 FLUMINENSE

VASCO - Fernando Miguel; Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro e Thiago Galhardo (Andrey); Yago Pikachu (Yan Sasse), Ribamar (Maxi López) e Marrony. Técnico: Alberto Valentim.

FLUMINENSE - Rodolfo; Ezequiel (Marcos Calazans), Nathan, Matheus Ferraz e Mascarenhas; Bruno Silva (Marcos Paulo), Caio Henrique e Daniel (Matheus Gonçalves); Everaldo, Luciano e Yony González. Técnico: Fernando Diniz.

GOL - Yago Pikachu (pênalti), aos 25 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Yago Pikachu e Maxi López (Vasco); Bruno Silva, Everaldo e Luciano (Fluminense).

ÁRBITRO - Carlos Eduardo Nunes Braga.

RENDA - R$ 882.475,00.

PÚBLICO - 15.864 torcedores.

LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.