Vasco bate Flu por 2 a 1 no Maracanã

Romário, aos 39 anos, foi decisivo na vitória do Vasco sobre o Fluminense, seu ex-clube, por 2 a 1, neste domingo, no Maracanã. Ele marcou o segundo gol do time de São Januário e é o vice-artilheiro do Campeonato Carioca, com 5 gols. O resultado assegurou a permanência de Joel Santana em São Januário, mas deixou seu companheiro de profissão, Abel Braga, em situação desconfortável nas Laranjeiras.O treinador tricolor corre risco de ser demitido, já que a diretoria contratou 11 reforços, entre eles o meia Felipe e o volante Preto Casagrande, para o Campeonato Carioca e ainda não colheu os frutos pelo alto investimento - o maior entre as equipes que disputam a competição.O Fluminense foi eliminado precocemente no primeiro turno do Carioca e, na Taça Rio, ainda não mostrou progressos, apesar de se manter na liderança do Grupo B, com três pontos - passam às semifinais os dois primeiros colocados de cada chave (A e B).No Vasco, a sensação foi de alívio depois da má estréia no returno - empatou com o Madureira, por 3 a 3, em São Januário. A equipe do técnico Joel Santana alcançou quatro pontos e manteve o tabu de não perder para o Fluminense desde maio de 2000 - quase cinco anos.A atuação do atacante Alex Dias foi importante para o Vasco ir ao vestiário, no intervalo, com a vantagem de 1 a 0 no placar. Ele se movimentou bem, deu bons passes, fez um gol, e protagonizou um lance de pura arte quase no fim da primeira etapa. Veloz e habilidoso, aplicou dois dribles seguidos e, ao mesmo tempo, desconcertantes, em Diego e Juan, e cruzou bem. Mas a zaga tricolor interceptou.O gol de Alex Dias surgiu depois de uma falha infantil do volante Marcão, que não conseguiu dominar a bola na área tricolor. Ela sobrou para o atacante, atento, abrir o marcador: 1 a 0. Romário finalizou duas vezes, mas sem precisão. Teve um golaço bem anulado pelo juiz, quando encobriu o goleiro Kléber, de fora da área. Estava impedido.Ao Fluminense, faltou criatividade no setor de meio-de-campo. Jogou muito mal no primeiro tempo. Felipe, no ataque, pouco rendeu. A bola também não chegava e ele sofreu uma marcação individual de Gomes. Tentava driblar, sua principal característica, sem sucesso. A melhor jogada do craque ocorreu aos três minutos. Ele arriscou chute de fora da área e obrigou Cássio a fazer boa jogada.O início da segunda etapa não poderia ter sido melhor para o Vasco. Logo aos 3 minutos, Alex Dias observou a movimentação de Romário e deu o passe. Antônio Carlos se antecipou, mas se esqueceu de dominar a bola. Romário foi acionado e, de bico, embora com categoria, colocou a bola no canto esquerdo de Kléber: 2 a 0. Depois da boa vantagem no marcador, o Vasco diminuiu ao pressão.Passou a se preocupar somente em defender. E, assim, o Fluminense melhorou. Pecou na hora de dar o último passe e também de finalizar. Mas, na base da insistência, fez seu gol. Felipe cruzou, Cássio espalmou e Tuta, de virada, concluiu bem: 2 a 1.O Vasco sentiu o gol e se retraiu mais ainda. Cássio fez boas defesas em um chute de Juan e numa cabeçada de Gabriel. No contra-ataque, o time de São Januário desperdiçou ótima chance para definir o triunfo, através de Marcos Brito. Mas, no fim, a festa no Maracanã teve cores preta e branca.

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2005 | 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.