Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Vasco conta com torcida em casa para bater líder Ceará

Em São Januário, equipe carioca enfrenta líder em confronto direto; Com duas vitórias a mais, liderança não está em jogo

Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2014 | 08h05

Vasco e Ceará prometem fazer um grande jogo neste sábado, às 16h20. O time carioca é o vice-líder da Série B do Campeonato Brasileiro, está a uma posição do rival cearense e pode se igualar ao adversário em pontuação se vencer (31 pontos) - o clube nordestino leva vantagem em número de vitórias (9 a 7), por isso não pode ser ultrapassado nesta rodada. Em seu favor, o Vasco terá o apoio em massa de sua torcida, no estádio de São Januário, no Rio.

O técnico Adilson Batista não fez segredo e indicou a formação que deve entrar em campo. As principais novidades são o retorno do goleiro uruguaio Martín Silva, que não jogou a última partida por problemas familiares, e o volante Fabrício, que se recuperava de dores musculares e assume a posição de Aranda, suspenso.

Com o time em ascensão, Adilson Batista espera mais uma vitória para confirmar o bom momento. "Tivemos alguns tropeços no início. Crescemos, melhoramos, nos encontramos", disse o treinador, que pediu cautela com o Ceará, especialmente quanto ao experiente Magno Alves, de 38 anos. "É um jogador muito frio, muito inteligente, apesar da idade. É frio para definir, para dar assistência, então temos de ter atenção. O Ceará é organizado, com duas linhas de quatro, dois na frente. É um adversário perigoso", alertou o técnico.

O "caldeirão" de São Januário vai estar lotado para apoiar o time. Na última sexta-feira, todos os ingressos de arquibancada para o jogo estavam vendidos - ao todo, 15.958 entradas. Restavam apenas bilhetes para o setor Premium do estádio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.