Vasco derrota o Bragantino por 2 a 1 pela Copa do Brasil

Na reestréia de Antônio Lopes, clube cruzmaltino confirma favoritismo e avança às oitavas-de-final

Agência Estado,

03 de abril de 2008 | 21h44

O Bragantino não resistiu à superioridade do Vasco e foi eliminado da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, em São Januário, ao perder para o time carioca por 2 a 1. No jogo de ida, em Bragança Paulista, houve empate por 2 a 2. E o visitante teria de pelo menos repetir o placar para levar a disputa da vaga para a terceira fase à cobranças de pênaltis. Veja também: Calendário e resultados Com a vitória, o Vasco irá enfrentar agora o Criciúma. Apesar de exercer forte marcação e procurar evitar a troca de passes entre os principais jogadores vascaínos no início da partida, o Bragantino errava muitos passes e lançamentos. Por isso não produzia bons contra-ataques. No jogo que marcou a volta de Antônio Lopes no comando da equipe pela sexta vez, o atacante Jean homenag Vasco2Tiago; Jorge Luiz, Luisão e Eduardo    ; Wágner Diniz, Jonílson, Leandro Bomfim, Morais e Calisto (Edu); Jean e Alan Kardec (Alex Teixeira)Técnico: Antônio LopesBragantino1Gilvan; Cris    , Vanderlei e ThiagoVieira; Nei Santos (Rubens), Moradei, César Gaúcho, Somália     e Marcinho     (Gaspar); Nunes e Malaquias (Adriano)Técnico: Marcelo VeigaGols: Jean, aos 28 minutos do primeiro tempo. Eduardo, aos 13 minutos; Nunes, aos 41 minutos do segundo tempo Árbitro: Leandro Vuaden (RS)Renda: R$ 39.960,00Público: 3.960 pagantesEstádio: São Januárioeou o pequeno público presente em São Januário com um belo gol. Aos 28 minutos, driblou dois adversário, chutou de fora da área por cobertura, sem defesa para Gilvan. Com a vantagem, o Vasco passou a dominar a partida e criou outras oportunidades ainda no primeiro tempo.  O Bragantino voltou com mais disposição depois do intervalo, mas ainda assim seus atacantes continuavam isolados na frente, sem aproximação dos meias. Somália cometeu falta dura em Wagner Diniz e foi expulso. Na cobrança de Leandro Bomfim, o zagueiro Eduardo cabeceou e ampliou o placar, o que abateu bastante a equipe de Bragança. Mas o time mostrou garra e não desistiu até o fim. Aos 41 minutos, Nunes aproveitou falha de Jonílson e descontou, fazendo dos momentos finais muito tensos. Já nos acréscimos, a equipe paulista quase levou o jogo para os pênaltis, quando Cris cabeceou para o chão e a bola bateu no travessão, para lamento da briosa equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do BrasilVascoBragantino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.