Vasco e Flu: empate ruim para os dois

Um jogo entre duas equipes muito fracas é previsível. E o confronto entre Vasco e Fluminense, hoje à tarde, no Maracanã, não fugiu à regra. O empate por 1 a 1 foi ruim para ambos, que continuam em situação delicada no Campeonato Brasileiro, e pior ainda para o Vasco, sob sério risco de rebaixamento. Erros de passe, de finalização, de controle de bola; tudo isso marcou a partida. A destacar apenas a boa participação dos goleiros Fábio e Fernando Henrique - os dois recentemente convocados para a seleção brasileira. No Fluminense, Edmundo deu mais uma demonstração de como não se deve jogar futebol. Errou quase tudo - tabelas, lançamentos, chutes a gol - e só apareceu mais nos momentos em que reclamava da arbitragem ou cometia faltas. Talvez tivesse sido melhor para o atacante tomar a atitude de Romário. O tetracampeão mundial pediu dispensa horas antes do início do clássico, alegando estar sem condições físicas ideais para entrar em campo. Na verdade, Romário solicitou ao técnico Alexandre Gama 15 dias para se recuperar. Gama, de 36 anos, estreava como técnico ?titular? do Fluminense, após duas experiências como interino. De seu setor, ele assistiu a um primeiro tempo sofrível, em que somente duas oportunidades de gol foram criadas. Uma para cada lado. Pelo Vasco, num bom chute do meia Coutinho. E pelo Tricolor, num lance em que o jovem Alessandro, substituto de Romário, obrigou Fábio a fazer boa defesa. O time do Fluminense, sem nenhuma imaginação, ainda teve outro problema: perdeu três jogadores com lesões musculares - Leonardo Moura, Arouca e Antonio Carlos. O primeiro gol foi assinalado pelo Vasco, num raro instante de ?brilho? do atacante Valdir, outro que não consegue mais repetir atuações que o levaram a ser considerado um dos melhores do Brasil na posição. Aos 4 minutos do segundo tempo, ele se antecipou à zaga do Fluminense e completou com precisão, de cabeça, um cruzamento de Claudemir. Dois minutos depois, Alessandro empatou, em jogada individual. A partir da metade da partida, as duas equipes se soltaram e correram um pouco mais. Mas não havia como chegar a área do adversário sem uma falha qualquer, de passe, de finalização, de domínio de bola. Entre os 27 atletas que atuaram no Fluminense x Vasco, 26 eram brasileiros. E, excluindo-se os goleiros, somente um deles, justiça seja feita, não cometia erros básicos, os de fundamento do futebol: o sérvio Petkovic.

Agencia Estado,

29 Agosto 2004 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.