Rafael Ribeiro / Vasco
Rafael Ribeiro / Vasco

Vasco e Fluminense fazem clássico com treinadores sob pressão no Maracanã

Com portões fechados, Abel Braga e Odair Hellmann duelam em busca de tranquilidade para o seguimento da temporada.

Redação, Estadão Conteúdo

15 de março de 2020 | 08h08

Sem público, por causa da pandemia do coronavírus, o Maracanã vai receber neste domingo, às 18h, um clássico com dois treinadores sob pressão, pelo Campeonato Carioca. Do lado do Vasco, Abel Braga está pendurado por um fio e provavelmente vai cair em caso de mais uma derrota. Do lado do Fluminense, a situação de Odair Hellmann não é tão dramática, mas uma derrota na Copa do Brasil deixou o técnico em posição desconfortável no clube.

Na noite de quinta-feira, o Vasco foi batido pelo Goiás por 1 a 0, em São Januário, também pela Copa do Brasil, e a queda de Abel chegou a ser dada como certa - o próprio treinador, após a partida, não descartou a possibilidade de pedir demissão. Contrariando as expectativas, porém, o veterano profissional foi mantido no cargo. 

Além da derrota no torneio nacional - o Vasco será obrigado a vencer os goianos fora de casa para não sair precocemente da Copa -, pesa contra Abel a fraca campanha no Campeonato Carioca. O time não foi às semifinais da Taça Guanabara (primeiro turno do Estadual) e empatou as duas partidas disputadas na Taça Rio (segundo turno). O treinador admite que não está conseguindo fazer a sua equipe jogar bem e a paciência da torcida está muito perto do fim. Uma derrota no clássico deverá significar o fim da linha para Abel, até porque, nesse caso, o Vasco ficará bem próximo da eliminação na Taça Rio, uma vez que faltarão apenas duas rodadas para o fim da fase de classificação.

O Fluminense, por sua vez, vai bem no torneio estadual. O time venceu por goleada nas duas primeiras rodadas do segundo turno e é pouco provável que fique fora da semifinal. O problema é que a derrota por 1 a 0 diante do Figueirense teve um peso enorme, já que a Copa do Brasil é bem mais valiosa do que o Carioca. Tanto que o presidente Mário Bittencourt, em entrevista coletiva concedida na sexta-feira, teve de se pronunciar sobre a situação de Odair Hellmann, sinal de que a pressão sobre o treinador não é pequena - o dirigente garantiu que não pensa em trocar de técnico em caso de eliminação na competição nacional.

"Não existe a menor hipótese de o Odair sair. Mesmo que a gente não passe dessa fase da Copa do Brasil, ele seguirá como treinador. Ou a gente muda as atitudes ou o futebol brasileiro caminha para o fim", disse Bittencourt.

Odair não vai poder contar no clássico com o lateral-direito Gilberto, que tem uma lesão muscular e será substituído por Igor Julião. Existe a possibilidade de o treinador poupar o meia Nenê, artilheiro do Fluminense no Carioca, porque o jogador de 38 anos teve pouco descanso nas últimas semanas. Se for esse o caso, Paulo Henrique Ganso será escalado para enfrentar o Vasco.

Apesar do pouco tempo de recuperação após a derrota para o Goiás, Abel Braga deverá escalar sua formação principal no clássico. A necessidade de vencer o rival é grande, o que torna o cenário pouco convidativo para a prática de poupar jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.