Paulo Fernandes/Divulgação
Paulo Fernandes/Divulgação

Vasco e Joinville empatam sem gols e seguem entre os últimos

Igualdade mantém dupla longe de sair da zona de rebaixamento

ANTONIO PITA, Estadão Conteúdo

09 de agosto de 2015 | 13h14

No duelo entre dois clubes ameaçados de rebaixamento, Vasco e Joinville não saíram do 0 a 0 no Maracanã, pela 17ª rodada do Brasileirão. Em jogo equilibrado, com boas chances dos dois lados, faltou qualidade técnica para a finalização nos dois times. Com o resultado, ambos permanecem empatados com 13 pontos, mas o Vasco leva a pior no saldo de gols e amarga a 19.ª colocação na Série A do Campeonato Brasileiro, apenas um ponto à frente do Coritiba.

O time carioca, estreando no Maracanã em busca de um melhor gramado, conseguiu colocar pressão a partir dos primeiros 15 minutos, liderado por Nadson e Dagoberto. Eles conseguiram levar perigo à defesa do Joinville, mas pecaram nas finalizações.

Na melhor delas, Dagoberto girou na entrada da área para dominar e chutar em direção ao gol, mas a bola passou rente à trave do goleiro Agenor. O Joinville manteve a calma durante os períodos de pressão e também conseguiu criar boas chances contra o time carioca. O atacante Diego teve a melhor oportunidade, após receber na entrada da área e avançar em direção ao gol defendido por Martin Silva, que ergueu-se como uma barreira para espalmar a bola.

A segunda etapa da partida começou em ritmo eletrizante, com os dois clubes partindo ao ataque e com boas chances de gol. Dagoberto, do lado vascaíno, e Diego e Kempes, entre os jogadores do Joinville, se destacaram nas oportunidades de gol dentro da grande área, mas sem sucesso na finalização.

Kempes teve as duas melhores chances, mas não acertou o pé na direção ao gol de Martín Silva. A torcida que lotava o Maracanã não desanimou e entoou cânticos de apoio ao Vasco mesmo que o time não demonstrasse qualidade técnica para finalizar o jogo com uma vitória.

Nos últimos dez minutos, de novo pressão vascaína para arrancar um resultado positivo da partida, com todo o time avançando para o campo de defesa time catarinense. Nos acréscimos, Jhon Cley perdeu a última oportunidade do time. Após receber na entrada da área, o atacante girou de cara para o gol, mas parou em uma boa defesa de Agenor, também um dos destaques na partida segurando o gol do Joinville. Sem um resultado satisfatório, a torcida vaiou os jogadores na saída do estádio.

FICHA TÉCNICA:

VASCO X JOINVILLE

VASCO - Martín Silva; Madson, Jomar, Rodrigo e Christiano; Anderson Salles (Riascos), Guiñazu, Julio dos Santos e Jhon Cley; Dagoberto (Thalles) e Herrera (Rafael Silva). Técnico - Celso Roth.

JOINVILLE - Agenor; Arnaldo, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo (Luis Menezes), Anselmo, Marcelo Costa e Lucas Crispim (Kadu); Edigar Junio (Marion) e Kempes. Técnico - PC Gusmão.

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS - Anderson Santos, Marcelo Costa, Madson e Marion.

RENDA - R$ 1.432.035,00.

PÚBLICO - 35.508 pagantes.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoJoinvilleBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.