Vasco é prejudicado por arbitragem e leva virada do Flamengo no fim

Na partida, o Vasco teve um gol legítimo não apontado pela arbitragem quando o placar ainda estava em branco

Marcio Dolzan, Agência Estado

16 de fevereiro de 2014 | 18h12

RIO - Faltou público e sobrou polêmica no clássico dos milhões, no Rio. O Flamengo venceu o Vasco por 2 a 1 na tarde deste domingo no Maracanã, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Carioca, e se manteve na vice-liderança da competição. Na partida, o Vasco teve um gol legítimo não apontado pela arbitragem quando o placar ainda estava em branco.

Antes do jogo, o tenista número 1 do mundo, Rafael Nadal, deu o pontapé inicial para a partida. Ele está na cidade para a disputa do Rio Open, cuja chave principal começa nesta segunda-feira.

Com a bola rolando, o Vasco foi superior ao Flamengo no primeiro tempo. Em determinado momento do jogo, a equipe alvinegra chegou a ter quase o dobro da posse de bola do adversário, que praticamente se limitava a jogar nos contragolpes.

Pelo lado do Vasco, as principais jogadas vinham por intermédio de Douglas e Fellipe Bastos. Apesar de sentir a falta de entrosamento, o meia contratado junto ao Corinthians esbanjou categoria na troca de passes e nos lançamentos.

Foi Douglas quem protagonizou o lance mais polêmico da partida. Aos 11, o jogador bateu falta da entrada da área e mandou no travessão. A bola caiu dentro do gol e saiu, mas a arbitragem mandou o jogo prosseguir. Detalhe: o Campeonato Carioca tem um auxiliar ao lado da trave com a única responsabilidade de apontar quando a bola entra ou não num lance desses.

Também foi Douglas quem construiu a jogada que abriu o marcador. Aos 37, ele fez grande jogada pela esquerda, foi ao fundo e rolou atrás para Fellipe Bastos, que de primeira mandou para o meio do gol.

Até então com dificuldades em jogar no campo ofensivo, o Flamengo foi para cima após sofrer o 1 a 0. E não tardou para deixar tudo igual no marcador. Aos 39, Elano bateu falta da entrada da área e Martín Silva se esticou para tirar a bola do ângulo. Mas o árbitro posicionado na linha de fundo apontou que a bola já havia passado a linha fatal e acusou o gol, validado corretamente pelo árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães.

Na saída para o intervalo, jogadores do Vasco protestaram contra a arbitragem, e o zagueiro Rodrigo acabou punido com cartão amarelo.

No segundo tempo a partida se desenvolveu mais equilibrada. O time vascaíno seguiu levemente melhor nos primeiros minutos, mas o Flamengo passou a impor seu ritmo com o passar do tempo.

A equipe do técnico Jayme de Almeida melhorou consideravelmente a partir dos 13 minutos. O treinador tirou o argentino Lucas Mugni, cansado, e Amaral, promovendo as entradas de Muralha e Gabriel. A dupla passou a atuar de forma mais avançada, encurtando o espaço entre o meio campo e o ataque.

Do outro lado, Adilson Batista tirou o atacante Everton Costa, de atuação apagada pelo entre o meio e o ataque, e colocou William Barbio, que foi atuar pelos lados. A equipe então passou a jogar nos contra-ataques, especialmente explorando a velocidade do jogador.

Mas as opções do Flamengo deram mais resultado. O time rubro-negro seguiu mais ofensivo, a ponto do meia Elano sair para a entrada de mais um atacante, Alecsandro. A pressão aumentou. Até que, aos 44, Gabriel recebeu pela meia direita, dominou e chutou forte, rasteiro; a bola bateu no poste direito e correu para dentro do gol, decretando a virada e a vitória do Flamengo.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 1 X 2 FLAMENGO

VASCO - Martín Silva; André Rocha, Luan, Rodrigo e Diego Renan; Aranda (Pedro Ken), Guiñazu, Fellipe Bastos e Douglas (Bernardo); Edmilson e Everton Costa (William Barbio). Técnico - Adilson Batista.

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Victor Cáceres, Amaral (Muralha), Elano (Alecsandro), Lucas Mugni (Gabriel) e Everton; Hernane. Técnico - Jayme de Almeida.

GOLS - Fellipe Bastos, aos 37, e Elano, aos 39 minutos do primeiro tempo; Gabriel, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Eduardo Cordeiro Guimarães.

CARTÃO AMARELO - Fellipe Bastos, Wallace, Diego Renan, André Santos, Rodrigo, Aranda.

RENDA - R$ 858.505,00.

PÚBLICO - 13.245 pagantes (16.972 presentes).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.