Vasco empata em Criciúma e consegue a vaga

Time carioca fica no 2 a 2 e se classifica para as quartas-de-final da Copa do Brasil

Bruno Lousada, O Estado de S. Paulo

24 de abril de 2008 | 00h12

Em noite inspirada do atacante Edmundo, o Vasco avançou nesta quarta-feira para as quartas-de-final da Copa do Brasil, ao empatar com o Criciúma por 2 a 2, no Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma. A equipe carioca jogava pelo empate, pois tinha vencido o primeiro jogo por 1 a 0, em São Januário. Agora, espera o vencedor do confronto entre o Corinthians-AL e Juventude. Veja também: Calendário e resultados Corinthians-AL vence Juventude na Copa do Brasil Portuguesa perde do Botafogo e é eliminada na Copa do Brasil Aos 37 anos, Edmundo fez nesta quarta-feira jus à fama de ídolo da torcida vascaína. Foi sua melhor partida na a Criciúma2Pedro Paulo; Cláudio Luiz, Wescley e Émerson Ávila (Zulu); Basílio, Uendel (Patrick), Marcelo Rosa (Adriano) e Jael    ; Beto e Jean Coral    Técnico: Leandro MachadoVasco2Tiago    ; Jorge Luiz    ,Vilson e Eduardo    ; Wagner Diniz, Jonílson, Leandro Bomfim, Morais (Rodrigo Antônio) e Pablo; Edmundo e Jean (Alan Kardec    )Técnico: Antônio LopesGols: Jael, aos 30, e Edmundo, aos 40 minutos do primeiro tempo; Zulu, aos 20, e Alan Kardec, aos 29 minutos do segundo tempoÁrbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)Estádio: Heriberto Hulse, em Criciúmatual temporada, para azar do Criciúma. Ele perdeu um gol incrível antes de o time de Santa Catarina abrir o placar numa cabeçada de Jael (aos 30 minutos), mas não se abateu. Experiente, chamou a responsabilidade para si. Numa bola alçada na área do rival, aos 40 minutos, Edmundo dominou no peito, driblou dois adversários e finalizou com extrema categoria. Um gol com a marca do polêmico jogador: 1 a 1.  "Fiquei chateado com o abatimento do time após o Criciúma fazer 1 a 0 e desabafei (proferiu vários palavrões) quando marquei o gol de empate", explicou Edmundo, no intervalo. "Nenhuma regra do futebol diz que o time que sair frente vai ganhar o jogo. Tínhamos que reagir." Por incrível que pareça, o Vasco voltou sonolento para o segundo tempo. Tanto é que a zaga vascaína cochilou novamente e o atacante Zulu, que tinha entrada na vaga de Émerson Ávila, marcou de cabeça: 2 a 1 para o Criciúma, aos 20 minutos. O jogo, então, pegou fogo. A equipe da casa precisava de mais um gol para eliminar o Vasco. Mas faltou combinar com Edmundo. Aos 29 minutos, o atacante deu um passe belíssimo para o lateral-direito Wagner Diniz, que rolou para Alan Kardec empatar novamente o confronto. Aí, a classificação vascaína já estava garantida: foi só esperar o apito final.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do BrasilVasco da GamaCriciúma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.