Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Vasco empata em São Januário e confirma classificação na Copa do Brasil

Vindo de vitória elástica fora, time carioca se beneficia do 0 a 0 no placar para eliminar o Náutico

AE, Agência Estado

28 de abril de 2011 | 00h05

RIO - O Vasco teve nesta quarta-feira um treino de luxo para a final da Taça Rio, que acontecerá no domingo, contra o Flamengo, no Engenhão. O time carioca entrou no gramado de São Januário com a classificação praticamente garantida para as quartas de final da Copa do Brasil, pois venceu o jogo de ida, em Recife, por 3 a 0. Até o Náutico, ao poupar vários titulares, deu sinais de que já havia jogado a toalha. Assim, num jogo com jeito de amistoso, as duas equipes não saíram de um 0 a 0 sem graça.

Melhor para o Vasco, que carimbou seu passaporte para a próxima fase da Copa do Brasil, quando vai enfrentar o Atlético-PR. Agora, o pensamento vascaíno é de concentração total para a decisão do segundo turno do Campeonato Carioca, domingo, contra o rival Flamengo.

Antes de a bola rolar, o Vasco prestou homenagem a Larissa, uma das vítimas do massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio. O goleiro Fernando Prass entregou à família dela uma camisa vascaína autografada por todos os jogadores - a garota era torcedora fanática do clube.

ESPN - VÍDEO: Com time misto, Vasco empata com Náutico e pega o Atlético-PR nas quartas

Ao perder por 3 a 0 no jogo de ida, no Estádio dos Aflitos, o Náutico sabia que só um milagre o manteria vivo na Copa do Brasil. Como tem compromisso importante pelo Campeonato Pernambucano no próximo domingo, no qual precisa derrotar o Sport por dois gols de diferença, o time veio ao Rio sem a força máxima. Até o técnico Roberto Fernandes ficou em Recife - o comando ficou com Zé do Carmo.

Assim, o primeiro tempo foi morno, com poucas emoções. No lance mais vibrante da etapa inicial, o meia Bernardo driblou o goleiro Douglas, mas chutou forte e carimbou o travessão. "Só faltou acertar a finalização", lamentou o jogador vascaíno.

O segundo tempo foi ainda mais sonolento. O Vasco, que poupou alguns titulares, ficou satisfeito em só administrar o empate sem gols que lhe garantiu a vaga nas quartas de final. E assim foi até o final, determinando um 0 a 0 sem graça em São Januário.

VASCO - 0 - Fernando Prass; Allan (Fagner), Dedé, Anderson Martins e Ramon; Jumar, Eduardo Costa, Felipe (Enrico) e Bernardo; Eder Luis (Caíque) e Elton. Técnico - Ricardo Gomes.

NÁUTICO - 0 - Douglas; Jorge Felipe, Rafael e Wescley; Peter, Elicarlos, Deyvid Sacconi (Marcos Vinícius), Potiguar e Jeff Silva; Philip (Daniel) e Fábio Reis (Silas). Técnico - Zé do Carmo.

Árbitro - Devarly Lira do Rosario; Cartão amarelo - Peter, Deyvid Sacconi, Jorge Felipe, Elicarlos, Potiguar, Jumar, Jeff Silva e Fábio Reis; Renda - R$ 64.240,00; Público - 3.793 pagantes; Local - Estádio de São Januário, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilVascoNáutico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.