Vasco estreia contra o Remo na Copa do Brasil e busca bom futebol

A partida contra o Remo marca a estreia do Vasco na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, às 21h45, no estádio Mangueirão, em Belém, o time do técnico Jorginho espera se recuperar das últimas atuações ruins para garantir uma vaga na segunda fase do torneio. Para isso, precisa de uma vitória por dois ou mais gols para eliminar a partida de volta, que está marcada para o próximo dia 27, no Rio.

THIAGO RABELO, ESPECIAL PARA A AE, Estadão Conteúdo

13 de abril de 2016 | 07h33

Campeão em 2011, última vez que conquistou um título nacional, o Vasco jamais foi eliminado na primeira fase nas 24 participações anteriores. O adversário, diferente de outros anos em que despontava na elite do futebol brasileiro, está na Série C, após sete anos na quarta e última divisão brasileira.

Com a missão de, no mínimo, garantir uma vitória simples para ter um período livre para as finais do Campeonato Carioca, Jorginho relacionou força máxima para a partida em Belém. Com dores musculares, o zagueiro Rodrigo é dúvida, assim como o lateral-esquerdo Julio Cesar, com dores no tornozelo. A tendência é que a dupla fique no banco de reservas.

No ataque, Jorginho tenta solucionar a deficiência vista nos últimos jogos. Embora esteja invicto na temporada, o time tem decepcionado, com atuações bem ruins em comparação ao que já produziu no início da temporada. Recuperado de lesão, o colombiano Riascos foi titular contra o Madureira, mas não agradou e deve perder a posição para Jorge Henrique, poupado no fim de semana.

Eliminado no Campeonato Paraense, o Remo divide as atenções entre a Copa do Brasil e Copa Verde, torneio em que está classificado para a semifinal. Com passagem discreta pelo Vasco, o atacante Luís Carlos retorna ao time para formar dupla de ataque com Ciro, que já defendeu a seleção brasileira sub-20.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.