Vasco ganha a segunda na Taça Rio: 2 a 0 no Duque de Caxias

Time de Edmundo ainda homenageou o ex-meia Geovani, enquanto a torcida aplaudiu Viola, no adversário

Silvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

08 de março de 2008 | 18h35

O Vasco obteve neste sábado sua segunda vitória na Taça Rio, ao derrotar o Duque de Caxias por 2 a 0, em São Januário, resultado que o deixou na liderança isolada do Grupo B do segundo turno do Estadual do Rio. Edmundo e Wagner Diniz marcaram os gols. O público pagante foi de pouco mais de 8 mil pessoas, mas o que surpreendeu é que o estádio estava praticamente lotado e sua capacidade é de 30 mil espectadores.Veja também: De virada, Fluminense goleia e lidera Grupo A da Taça RioNão foi fácil para o Vasco chegar à vitória. No primeiro tempo, o adversário esteve mais perigoso e criou várias oportunidades. O goleiro vascaíno, Tiago, teve trabalho e salvou sua meta em pelo menos dois lances. O Duque de Caxias contava com o veterano atacante Viola, de 39 anos. Ele até que 'segurou' um pouco a defesa do Vasco, mas não produziu quase nada. Fora de ritmo, errou passes e perdeu a maioria das bolas divididas com a zaga do time de Edmundo. Se o Vasco era lento e irritava sua torcida na primeira etapa, tudo mudou depois do intervalo e mais ainda quando, aos 12 minutos, o técnico Alfredo Sampaio trocou Alan Kardec por Jean. Com o ex-flamenguista no ataque, ao lado de Edmundo, o Vasco melhorou bastante. E num lançamento de Leandro Bonfim de longa distância, Jean foi veloz, entrou na área e acabou derrubado pelo goleiro Thiago. A torcida pediu aos gritos que o goleiro do Vasco, Tiago sem 'h', cobrasse a penalidade. Mas Edmundo pegou a bola e bateu muito mal, com o goleiro do Duque de Caxias defendendo com os pés. Só que o árbitro mandou que a cobrança fosse repetida - Thiago se adiantara. E novamente Edmundo ajeitou e chutou, enfim, com categoria, para abrir o placar. Depois, numa bonita tabela entre Wagner Diniz e Jean, o lateral encobriu Thiago e fez o segundo gol. O Duque de Caxias acusou o golpe dos dois gols e nem sequer esboçou reação.Viola foi substituído e ao deixar o campo recebeu aplausos da torcida do Vasco, por onde atuou. Antes de seguir para o vestiário, Viola chorou de emoção pelo carinho dos torcedores.  

Tudo o que sabemos sobre:
VascoEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.