Fábio Borges/Divulgação
Fábio Borges/Divulgação

Vasco ganha de virada por 2 a 1 e afunda ainda mais o Atlético-PR

Time carioca vence em partida marcada por apagão antes do confronto em São Januário

Leonardo Maia, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 21h02

RIO - Um dos palcos dos Jogos Mundiais Militares, o Estádio de São Januário sofreu um apagão que durou cerca de 15 minutos antes de a bola rolar para Vasco e Atlético-PR, na noite deste sábado, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois do contratempo, o time carioca venceu de virada por 2 a 1, contando com dois gols do atacante Alecsandro, que não marcava há sete jogos.

Com a virada em casa, o Vasco sobe para o quinto lugar, agora com 17 pontos. Já o Atlético-PR segue na lanterna do campeonato, ainda sem uma vitória sequer em 10 rodadas e apenas dois pontos somados, mostrando que é mesmo sério candidato ao rebaixamento.

"Começamos mal, ansiosos e afobados. Sofremos o gol, mas o importante foi termos conquistado os três pontos", ressaltou o meia Felipe, que costuma ser um dos destaques do time do Vasco, mas que não viveu uma boa noite neste sábado.

Foi um primeiro tempo muito ruim dos vascaínos, que podem se considerar afortunados por deixar o campo para o intervalo com um empate por 1 a 1. Os visitantes apresentaram melhor toque de bola, apesar de ter faltado ousadia depois que a vantagem de 1 a 0 foi construída.

Logo a 10 minutos, Madson fez ótimo passe para Paulinho, que cruzou para Kleberson tocar para o gol vazio, fazendo 1 a 0 para o Atlético-PR. Os donos da casa pouco assustavam, graças a uma noite pouco inspirada de Juninho Pernambucano e Felipe.

Mesmo assim, o time do técnico Ricardo Gomes chegou à igualdade ainda no primeiro tempo. Allan foi à linha de fundo e cruzou para Eder Luís. O goleiro Renan deu rebote no chute fraco e Alecsandro estufou as redes já aos 47 minutos.

Com Douglas no lugar de Dedé, que deixou o campo zonzo depois de um choque de cabeça, o Vasco continuava confuso com a bola nos pés e frágil na marcação. Madson teve pelo menos três oportunidades de colocar o Atlético-PR à frente, incluindo uma chance sozinho diante do goleiro Fernando Prass.

Assim, o time paranaense acabou sendo castigado. Aos 26 minutos, Eder Luís cruzou da direita e Alecsandro testou para as redes, fazendo 2 a 1. A partir daí, os vascaínos passaram a administrar o resultado e cederam campo ao adversário. Mas as limitações do elenco atleticano ficaram claras até o apito final do árbitro.

VASCO - 2 - Fernando Prass; Allan (Jumar), Dedé (Douglas), Anderson Martins e Márcio Careca; Rômulo, Juninho Pernambucano, Felipe e Bernardo (Diego Souza); Eder Luís e Alecsandro. Técnico - Ricardo Gomes

ATLÉTICO-PR - 1 - Renan Rocha; Wagner Diniz, Manoel, Fabrício e Paulinho; Deivid, Cleber Santana, Robston (Branquinho) e Kleberson; Madson (Guerron) e Morro García (Marcinho). Técnico - Renato Gaúcho

Gols - Kleberson, aos 10, e Alecsandro, aos 47 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos 26 do segundo tempo; Árbitro - Alício Pena Júnior (MG); Cartão amarelo - Felipe, Dedé, Morro García, Madson, Robston e Wagner Diniz; Renda - R$ 240.390,00; Público - 9.775 pagantes; Local - Estádio de São Januário, no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.