Vasco garante que não haverá marmelada

Um empate na partida de amanhã, às 20h30, em São Januário, entre Vasco e Americano, classificará ambas equipes para a semifinal do primeiro turno do Campeonato Carioca e eliminará o Botafogo da competição. Apesar da igualdade no marcador favorecer aos dois times, o discurso é o de que a "marmelada" não ocorrerá, mesmo estando em campo os clubes do presidente vascaíno Eurico Miranda que é muito amigo do presidente da Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Eduardo Viana, torcedor declarado do time de Campos. O técnico do Vasco, Geninho, afirmou que o time está motivado e nem sequer cogitou a possibilidade de haver uma "arranjo" de resultados. Disse que no futebol isso não existe e sua preocupação está em escalar a equipe, porque tem dois problemas de jogadores contundidos. Apesar de treinar hoje, o atacante Valdir está com dores no pé direito e permanecerá fazendo tratamento até a hora da partida. Já o zagueiro Wescley foi poupado da movimentação, por causa de dores na panturrilha direita. "A vontade de jogar é muito grande. Consegui treinar hoje mas ainda senti um pouco de dor", contou Valdir. "Vou fazer tratamento e diria que, de zero a dez, minha chance de atuar é 7." Se não puder escalar Valdir, Geninho vai optar entre Róbson Luis ou Anderson. Já para resolver o problema da zaga, que não terá Santiago (Fabiano o substituirá), suspenso, o treinador deverá improvisar o volante Ygor e colocar Coutinho no meio-de-campo. No americano, o técnico Toninho Andrade já admitiu que o empate será um bom resultado para o time e, por isso, não irá se "expor". Atuando com uma formação tática defensiva, a equipe de Campos espera assegurar uma das duas vagas do grupo A à semifinal. O único desfalque será o zagueiro Laerte, que cumprirá suspensão automática. Márcio Pedra o substituirá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.