Vasco goleia a Cabofriense por 5 a 1 e vai enfrentar o Fla

Time cruzmaltino consegue a vitória que lhe dá a vaga nas semifinais, porém, justamente contra o arqui-rival

O Estado de S. Paulo

10 de fevereiro de 2008 | 18h35

Com grande atuação do goleiro Tiago, o Vasco evitou ser o único grande clube do Rio a ficar fora das semifinais da Taça Guanabara ao golear a Cabofriense por 5 a 1, neste domingo, em São Januário. A vitória deu ao Vasco o segundo lugar do Grupo B, com 15 pontos, e a chance de se vingar do Flamengo, por quem foi derrotado nas semifinais do ano passado e a quem enfrentará novamente este ano. Precisando vencer para garantir a vaga, o início não poderia ter sido melhor para o Vasco. Morais viu Gatti mal colocado e arriscou de longe, abrindo o marcador aos oito minutos. A Cabofriense não abandonou o jogo, uma vez que vitória por qualquer placar lhe daria um posto na fase final. Tocando bem a bola, a equipe da Região dos Lagos aproveitava o desencontro do sistema defensivo vascaíno e levou perigo por diversas vezes ao gol de Tiago, que foi o melhor em campo na primeira etapa. Aos 23 minutos, o goleiro apareceu bem em lances seguidos. Ele defendeu chute forte de Fabinho. Na seqüência do lance, o Wesley finalizou à queima roupa, mas em cima do goleiro vascaíno, que segurou firme.  VASCO5Tiago; Wagner Diniz (Marcus Vinícius), Luisão, Jorge Luiz e Calisto; Jonílson, Andrade, Leandro Bomfim (Amaral) e Morais; Alex Teixeira e Alan Kardec (Abuda).Técnico: Alfredo Sampaio CABOFRIENSE1Gatti; Oziel, Leandro Amaro, Douglas Assis     e Vanderson     (Roberto); Márcio, Tenório (Lucas), Juninho e Têti; Wesley (Charles)e Fabinho.Técnico: Aílton FerrazGols: Morais, aos 8 minutos; Alan Kardec, aos 46 minutos do primeiro tempo. Charles, aos 25 minutos; Leandro Bomfim, aos 27 minutos; Alex Teixeira, aos 31 minutos; Calisto, aos 47 do segundo tempoÁrbitro: Marcelo de Lima HenriqueRenda: Não disponíveisEstádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)A Cabofriense, dominava mas pecava nas conclusões. O castigo veio nos acréscimos. Castillo desarmou Oziel e cruzou. Morais tocou para Alan Kardec, que marcou de cabeça. O ritmo caiu muito no segundo tempo. O Vasco cozinhava a vantagem e a Cabofriense parecia sem força para tentar a virada. Mas diante da preguiça cruzmaltina, o time de Cabo Frio chegava aos poucos e levava perigo eventual. Aos 15 minutos, Têti acertou forte chute da entrada da área, mas Tiago fez outra difícil defesa. O goleiro vascaíno nada pode fazer, no entanto, aos 25 minutos. Charles fez falta em Jorge Luiz, o juiz ignorou, e o atacante cabofriense chutou prensado, encobrindo vagarosamente Tiago. O gol visitante não passou de um susto. Em contra-ataque rápido, Morais deixou Alex Teixeira livre, mas o jovem atacante perdeu. Na seqüência, a bola sobrou para Leandro Bomfim completar com o gol vazio, aos 27. A vitória foi selada definitivamente três minutos depois. Morais foi derrubado na área e deixou Alex Teixeira, de 18 anos, cobrar para marcar seu primeiro gol entre os profissionais. Ainda houve tempo para Calisto, nos acréscimos, engordar a goleada.

Tudo o que sabemos sobre:
VascoCabofrienseEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.