Marcos D'Paula/AE
Marcos D'Paula/AE

Vasco goleia Vitória em casa e fica perto da semifinal

Sem dificuldades, time cruzmaltino faz 4 a 0 e pode perder por até três gols de diferença em Salvador

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 21h55

O Vasco deu um enorme passo rumo às semifinais da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira. Na partida de ida do confronto contra o Vitória, em São Januário, os cariocas golearam os baianos por 4 a 0 e levam grande vantagem para o segundo jogo, na próxima semana, em Salvador. Os vascaínos poderão perder até por 3 gols de diferença para passar de fase.  

 

Veja também:

lista Copa do Brasil - Calendário

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Foi acima da nossas próprias expectativas. Pensávamos em ganhar o jogo por 2 a 0, e não sofrer gols. Foi um resultado maravilhoso", comemorou o goleiro Fernando Prass.

Mesmo sem apresentar um grande futebol, mas com muita dedicação, o Vasco construiu boa vantagem na primeira etapa, graças a falhas grosseiras da defesa baiana.

Mas o início não indicava que seria fácil. O Vitória se colocava todo na defesa, esperando os donos da casa se apressarem e cometerem algum equívoco. E, realmente, o Vasco tinha dificuldade em superar a marcação do time baiano. Sem buscar as jogadas pela laterais, os vascaínos facilitavam a tarefa dos visitantes.

Quando tinha a bola, porém, o Vitória mostrava pouco jogo coletivo. Apodi, atuando quase como um segundo atacante, era quem mais aparecia, tentando levar seu time à frente, mas esbarrava no isolamento e na marcação vascaína. Em 45 minutos, o goleiro Fernando não praticou nenhuma defesa relevante.

Foi adequado, portanto, que o Vasco fosse presenteado pelos rivais. Aos 27 minutos, Nilton cobrou falta com força, a bola sobrou para Luciano Almeida, que, inexplicavelmente, fez um passe para Carlos Alberto dentro da área. O meia vascaíno driblou a defesa e converteu o presente em gol.

Mais uma vez, a zaga baiana bateria cabeça aos 44. Paulo Sérgio cobrou escanteio, a defesa não cortou e a bola sobrou limpa para Élton, em posição legal, apenas tocar para as redes e ampliar.

No segundo tempo, a partida ficou ainda mais à feição dos cruzmaltinos. Logo aos dez minutos, em cobrança de falta, Paulo Sérgio marcou o terceiro, tocando por fora da barreira e acertando o canto baixo esquerdo de Viáfara.

As coisas ficaram ainda mais fáceis aos 16, quando Luciano Almeida cortou um lançamento com a mão. O juiz Alício Pena Júnior foi exageradamente rigoroso e aplicou o cartão vermelho direto. Na cobrança do lance, Nilton acertou uma bomba e selou a vitória carioca.

No restante do tempo, o Vasco tratou apenas de cozinhar a partida, no que não teve muito trabalho, diante de um Vitória completamente perdido em campo. A única oportunidade dos baianos surgiu aos 24, quando Fernando evitou o gol de Adriano com boa defesa.

VASCO 4 X 0 VITÓRIA

Vasco -

Fernando; Paulo Sérgio, Vílson, Gian e Ramon; Amaral, Nilton, Léo Lima e Carlos Alberto (Alex Teixeira); Rodrigo Pimpão (Faioli) e Élton (Alan Kardec). Técnico: Dorival Júnior.

Vitória - Viáfara; Wallace, Luciano Almeida e Victor Ramos; Apodi, Ramirez, Carlos Alberto, Bida (Adriano), Ramon (Washington) e Jackson (Robson); Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Gols - Carlos Alberto, aos 27, e Élton, aos 44 minutos do primeiro tempo; Paulo Sérgio, aos 10, e Nilton, aos 17 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Alício Pena Júnior (MG).

Cartões amarelos - Carlos Alberto, Paulo Sérgio, Amaral e Elton (Vasco); Ramon, Neto Baiano e Apodi (Vitória).

Cartão vermelho - Luciano Almeida (Vitória).

Renda - R$ 223.925,00.

Público - 10.598 pagantes (12.677 no total).

Local - Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilVascoVitória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.