Vasco goleira Resende por 5 a 2 pelo Estadual do Rio

Equipe de São Januário não encontra problemas para conquistar sua terceira vitória na competição

31 de janeiro de 2008 | 00h05

Em ritmo de carnaval, o Vasco deu um baile de bola no Resende, nesta quarta-feira à noite, em São Januário, pela quarta rodada da Taça Guanabara - primeiro turno do Campeonato Carioca. Goleou por 5 a 2 e permanece na vice-liderança do Grupo B, agora com 9 pontos. Já o rival segue com três pontos na tabela. O líder da chave é o Botafogo, com 12 pontos.   Veja também:  Botafogo massacra Mesquita por 6 a 2   Em um Estadual inchado, com 16 clubes, muitos estão ali só para não cair. São meros figurantes. Não oferecem trabalho aos times de maior investimento, que os encaram como se estivessem participando de um treino de luxo. O Vasco, por exemplo, só precisou de 45 minutos para matar o jogo. Vasco 5 Tiago; Wagner Diniz, Luisão, Jorge Luiz     e Carlinhos (Calisto); Jonílson (Bruno Meneghel), Beto, Leandro Bomfim e Morais (Marquinhos    ); Alex Teixeira e Alan Kardec Técnico: Romário Resende 2 Rodolpho    ; Valdir, Marcio Costa, Naíton e Fabiano    ; Beto, Márcio Gomes, Fábio (Waguinho) e Léo; Raphael e Hiroshi (Alê) Técnico: Antônio Carlos Roy Gols: Morais, aos 30; Wagner Diniz, aos 33; Hiroshi, aos 40; e Luisão, aos 43 minutos do primeiro tempo; Leandro Bonfim, aos 26; e Wagner Diniz, aos 32; e Alê, aos 44 minutos do segundo tempoÁrbitro: João Batista de ArrudaEstádio: São Januário   Fez três gols, com Morais, Wagner Diniz e Luisão, sem forçar o ritmo. E ainda sofreu um do Resende, cujo autor se chama Hiroshi. Com a vantagem de 3 a 1 no intervalo e um jogador a mais - Fabiano foi expulso -, o Vasco se poupou. Até porque no sábado de Carnaval encara o clássico com o Botafogo, no Maracanã.     Mesmo assim, driblou a sonolência e marcou seu quarto gol, com Leandro Bonfim, em cobrança de pênalti. Wagner Diniz fez o quinto e Alê descontou: 5 a 2.   Das tribunas de São Januário, Romário assistiu ao passeio de seu time. Na verdade, ele queria estar em campo, mas cumpre suspensão de 120 dias por doping. Por incrível que pareça, sua ausência está sendo sentida. O motivo: a dupla de ataque titular, formada por Alan Kardec e Alex Teixeira, ainda não balançaram as redes no Carioca. Pelo visto, santo de casa realmente não faz milagre.

Tudo o que sabemos sobre:
Estadual do RioVasco da Gama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.