Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Vasco ignora decisão e abre os portões do Maracanã para final da Taça Guanabara

Time alvinegro contraria desembargadora e corre o risco de pagar multa de R$ 500 mil por permitir torcedores na decisão

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2019 | 15h32

Após decisão judicial impedir que a final da Taça Guanabara deste domingo, entre Vasco e Fluminense, acontecesse com a presença de torcedores, o time cruzmaltino anunciou, horas antes do início da partida, que o confronto ocorrerá sim com arquibancadas povoadas. Com isso, o clube alvinegro passa a correr o risco de ser multado em R$ 500 mil por abrir os portões.

A decisão da Justiça foi concretizada nesta madrugada pela desembargadora de plantão, Lucia Helena do Passo, após pedido do Fluminense. Isso ocorre porque os dois clubes chegaram a um impasse em relação à torcida que deveria ficar alocada no setor sul do estádio. Após reunião de dirigentes dos dois times e do secretário de Esportes, Felipe Bornier, na sede Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), o presidente do Vasco, Alexandre Campello, bateu o martelo e a equipe anunciou a venda de ingressos para torcedores alvinegros nas bilheterias 2 e 3 do Maracanã.

Fluminense e Vasco chegaram à decisão da Taça Guanabara após vencer Flamengo e Resende, respectivamente, nas semifinais. O clube vascaíno está com aproveitamento de 100% no torneio e enfrenta o tricolor carioca, que perdeu apenas uma partida no torneio, justamente para o rival deste domingo, e tem o melhor ataque da competição.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.