Vasco invalida liminar e Leandro Amaral tem de deixar o Flu

Intenção em São Januário é de receber indenização de R$ 9 milhões ou negociar o atacante com outro clube

Agência Estado

27 de março de 2008 | 19h05

Quando a diretoria do Fluminense agia para regularizar a inscrição de Leandro Amaral na Federação do Rio, o Vasco conseguiu invalidar mais uma vez a liminar que rompia o vínculo do jogador com o clube de São Januário e Leandro está impedido de sequer treinar nas Laranjeiras. Para todos os efeitos práticos, o atacante é jogador do Vasco e deve se reapresentar ao clube. "O contrato do Leandro é com o Vasco. Não iremos obrigá-lo a voltar ao time, mas não podemos sair prejudicados", diz Paulo Reis, vice-presidente jurídico. Os planos vascaínos são ou receber a indenização, de mais de R$ 9 milhões, do Fluminense ou negociá-lo com outro clube. "Não vou falar sobre isso", reclama Renato Gaúcho. "No momento em que ele [Leandro Amaral] estiver liberado para jogar, vai jogar".  Enquanto isso, o técnico do time tricolor prepara a equipe para o fútil clássico deste domingo, contra o Botafogo. Com os dois clubes já classificados às semifinais da Taça Rio, os treinadores vão escalar time misto. "Vou poupar muita gente porque temos um jogo decisivo na quarta-feira contra o Libertad, quando uma vitória nos garante vaga com na próxima fase da Libertadores", antecipou Renato, que acrescentou: "Estou um pouco cansado, mas se o Renato perguntar, vou dizer que quero jogar", diz o zagueiro Thiago Silva. "Mas com o Anderson e o Roger, o Fluminense também está bem servido". Washington e Ygor, todavia, são desfalques certos por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Arouca, que não atuou contra o Mesquita por conta de uma pancada no tornozelo, se diz pronto e com vontade de enfrentar o Botafogo. "Tive uma melhora sensível nos últimos dias. Clássico é o tipo de jogo que todos querem participar, mesmo com compromisso pela Libertadores depois", disse o volante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.