Vasco joga para acalmar torcida e dar fôlego a Mancini

Depois de dois resultados ruins, a torcida do Vasco perdeu a paciência com o técnico Vágner Mancini, que ficará em situação mais delicada ainda se o time não derrotar de forma convincente o Volta Redonda, neste domingo, às 19h30, em São Januário, pela primeira rodada da Taça Rio.

SÍLVIO BARSETTI, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2010 | 08h23

O Vasco chegou à final da Taça Guanabara na semana passada como favorito na disputa contra o Botafogo. Perdeu o jogo com atuação muito ruim e a crise em São Januário se agravou com o empate contra o Sousa-PB, pela Copa do Brasil, na quinta-feira.

Mancini disse que a torcida tem razão de protestar. Adotou discurso conciliador, seguindo orientação dos dirigentes. Para conseguir três pontos na estreia do segundo turno, ele terá um trunfo: o meia Carlos Alberto volta ao time e deve substituir Robinho.

Se pode contar com o meia, Mancini, no entanto, não sabe como será a reação de Dodô neste domingo. Ele foi muito vaiado pela torcida nas duas últimas partidas e já existe um movimento a favor de sua saída do clube.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato CariocaVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.