Divulgação
Divulgação

Vasco jogará com portões fechados contra Inter e Flu

Punição se deve à briga entre torcedores do Corinthians e do time carioca no Estádio Mané Garrincha

AE, Agência Estado

11 de setembro de 2013 | 19h28

RIO - A CBF definiu nesta quarta-feira os dois jogos nos quais o Vasco terá que atuar com portões fechados, como punição pela briga de torcidas no duelo contra o Corinthians, no último dia 25 de agosto. O time carioca atuará com portões fechados diante de Internacional, dia 2 de outubro, e Fluminense, dia 9, respectivamente pela 25.ª e 27.ª rodadas do Campeonato Brasileiro.

Apesar da punição, o Vasco entrou com recurso e o caso ainda será julgado no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Como os jogos com portões fechados acontecerão daqui a mais de 15 dias, o clube carioca ganha tempo para preparar sua defesa nos tribunais.

A punição se deveu à briga entre torcedores do Corinthians e do Vasco no Estádio Mané Garrincha, no dia 25 de agosto, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, torcedores de organizadas do Corinthians invadiram a área destinada aos vascaínos. Houve também confronto com a polícia e como resultado dezenas de pessoas ficaram feridas.

Tanto Corinthians quanto Vasco já haviam sido julgados pelo STJD na semana passada e cada um foi punido com quatro jogos sem a presença da torcida. Ambos, no entanto, entraram com pedido de efeito suspensivo. O STJD, então, acatou um "efeito suspensivo parcial", reduzindo a pena das equipes para duas partidas.

Também nesta quarta-feira a CBF anunciou os dois jogos nos quais o Corinthians não poderá contar com a presença da torcida. O time paulista atuará com portões fechados diante do Bahia e do Atlético-PR, também nos dias 2 e 9 de outubro, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVascoSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.