Bernardo Gleizer/Estadão
Bernardo Gleizer/Estadão

Vasco leva gol nos acréscimos e fica no empate com o Nova Iguaçu

Time fica na terceira colocação, com 15 pontos, um ponto atrás de Fluminense e Flamengo

Marcio Dolzan, Agência Estado

09 de fevereiro de 2014 | 19h09

RIO - O Vasco esteve longe de fazer uma boa partida na tarde deste domingo, em Volta Redonda. Com muitos desfalques, ficou no empate de 1 a 1 com o Nova Iguaçu, resultado que manteve a invencibilidade vascaína no Campeonato Carioca, mas deixou o time ainda na terceira colocação, com 15 pontos, um ponto atrás de Fluminense e Flamengo.

Apesar de o jogo valer a liderança para o Vasco, o técnico Adilson Batista decidiu poupar André Rocha e Rodrigo, além de deixar o atacante William Barbio no banco. Em má fase, o volante Fellipe Bastos sequer foi relacionado. Já Guiñazu e Marlon estavam suspensos.

O fato de atuar com uma equipe mista acabou colaborando para a visível falta de entrosamento do Vasco no primeiro tempo. Os erros de passes se acumularam e foram poucas as jogadas de ataque bem construídas.

Durante os 45 minutos iniciais, o Vasco chutou a gol apenas cinco vezes, sendo a melhor delas em arremate de Danilo, aos 36, que obrigou o goleiro Jefferson a fazer boa defesa, espalmando para escanteio. Do outro lado, o Nova Iguaçu demonstrava melhor mecânica de jogo. O time realizou boas investidas ao ataque, especialmente através de Zambi e Dieguinho. Mas pecou nos arremates a gol, sendo que, ao longo do primeiro tempo, o goleiro vascaíno Martín Silva quase nem precisou trabalhar.

A apresentação ruim do Vasco na primeira etapa fez Adilson Batista mexer no time no intervalo. Montoya deixou o campo para a entrada de William Barbio, escalado para jogar aberto pelos dois lados do campo. A presença dele melhorou o setor ofensivo vascaíno. As investidas pelo lado esquerdo foram se sucedendo ao longo do segundo tempo, mas aí o time se ressentiu de um jogador mais de área. Tentando resolver isso, o técnico Batista sacou Bernardo para a entrada de Everton Costa.

As alterações acabaram surtindo efeito. O Vasco seguiu errando muitos passes, mas passou a jogar a maior parte do tempo no campo de ataque. Até que, aos 27 minutos, a pressão se transformou em gol: William Barbio avançou pela direita e cruzou rasteiro para a área, onde Peter tentou afastar, mas acabou mandando no ângulo esquerdo, no contrapé do goleiro, marcando contra.

Com o placar favorável, o Vasco diminuiu a pressão e passou a jogar no erro do adversário. O Nova Iguaçu até que atacava em velocidade, mas tinha poucas chances de finalizar. A derrota parecia iminente. Mas, já aos 47 minutos, após uma cobrança de escanteio pela direita, Martín Silva errou na saída e Rhayne aproveitou para empatar o jogo.

FICHA TÉCNICA:

NOVA IGUAÇU 1 X 1 VASCO

NOVA IGUAÇU - Jefferson; Peter, Rhayne, Jorge Felipe e Amarildo; Rodrigo César, Paulo Henrique (Leônidas), Geovani (Uallace) e Dieguinho; Zambi e Sérgio Júnior (Ramon). Técnico: Edson Souza.

VASCO - Martín Silva; Diego Renan (Abuda), Luan, Rafael Vaz e Henrique; Aranda, Danilo e Pedro Ken; Bernardo (Everton Costa), Edmilson e Montoya (William Barbio). Técnico: Adilson Batista.

GOLS - Peter (contra), aos 27, e Rahyne, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ).

CARTÃO AMARELO - Sergio Júnior, Montoya, Jorge Felipe, Leônidas e Henrique.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato CariocaVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.