Vasco mantém rotina de treinos fechados antes da decisão do Estadual

Assim como já havia feito nos preparativos para as partidas das semifinais, o Vasco faz ao longo desta semana treinos fechados à imprensa na preparação para a primeira partida da final do Campeonato Carioca, contra o Botafogo, no próximo domingo.

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

23 de abril de 2015 | 18h37

O técnico Doriva já havia adotado a mesma medida em 2014, quando treinava o Ituano e chegou à decisão do Campeonato Paulista, em que venceu o Santos. Naquela ocasião, porém, apenas os dois últimos treinos foram fechados. Desta vez o isolamento é maior.

Pelo menos para as semifinais, as atividades com portões fechados foram uma exigência do presidente Eurico Miranda. Até o fim da competição, o Vasco terá acumulada cerca de 30 horas de trabalhos fechados, sem o acompanhamento da imprensa.

PATROCINADOR - A diretoria do Vasco acertou a manutenção do patrocínio da rede de supermercados Charme, que já havia estampado a barra traseira da camisa nos jogos semifinais contra o Flamengo. Por mais dois jogos, agora contra o Botafogo, o Vasco receberá cerca de R$ 500 mil.

Outra questão que a diretoria estuda, mas em sigilo até o fim do Carioca, é a contratação de reforços para o Brasileiro. Um dos nomes cogitados é do meia Carlos Alberto, atualmente sem clube e a quem o Vasco ainda deve dinheiro em função da passagem mais recente do atleta pelo clube, em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascotreino fechado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.