Rafael Ribeiro/ CR Vasco da Gama
Rafael Ribeiro/ CR Vasco da Gama

Vasco pedirá ao STJD impugnação de partida com o Brasil de Pelotas após falha do VAR

Equipe cruz-maltina contesta gol mal anulado que lhe daria a vitória nesta sexta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2021 | 18h48

A diretoria do Vasco decidiu pedir a impugnação ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) da partida com o Brasil de Pelotas, disputada na sexta-feira, em São Januário. O jogo terminou empatado em 1 a 1, porém um lance do segundo tempo em que o time cruz-maltino assinalaria a virada foi mal anulado devido a falhas técnicas no uso do VAR.

Na jogada em questão, após cobrança de falta de Andrey bater na trave, Daniel Amorim pegou o rebote e marcou o gol. O assistente de campo Cipriano Sousa marcou impedimento. O árbitro de vídeo Gilberto Castro Junior orientou o juiz principal Alisson Furtado a confirmar a irregularidade por não conseguir traçar as linhas de impedimento. Os ângulos das câmaras disponíveis no estádio não permitiram que o lance fosse revisado corretamente.

"Na próxima segunda-feira, representantes do clube irão até a sede da CBF para protestar contra as inúmeras interferências da arbitragem em partidas do Vasco da Gama, bem como solicitar a exclusão do VAR na Série B. O Clube também ingressará no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um pedido de impugnação da partida por infrações gravíssimas às regras do jogo que foram determinantes para macular o seu resultado", expõe trecho da nota.

Além do problema apresentado neste jogo com a equipe gaúcha, o clube cruz-maltino promete ir à CBF pedir a interrupção do uso do VAR na Série B. A tecnologia foi introduzida apenas no segundo turno e já apresentou problemas em outros jogos, como em Ponte Preta x Brusque.

"A CBF decidiu, de forma extemporânea e injustificada, passar a utilizar o VAR a partir do returno do Campeonato Brasileiro da Série B 2021, literalmente no meio do campeonato. O mais inacreditável e desrespeitoso com os clubes que participam da competição, e com suas torcidas, foi a opção da CBF por uma versão 'genérica' do já péssimo VAR, com menos câmeras e recursos tecnológicos. O que já era muito ruim, ficou ainda pior e mais injusto, como demonstrado pelos absurdos ocorridos no jogo de ontem (sexta-feira) em São Januário", reflete o time carioca em mais um trecho da manifestação.

Situação semelhante aconteceu na reta final do Brasileirão de 2020. Na ocasião, o Vasco pediu a anulação do jogo com o Internacional - em que foi derrotado por 2 a 0 - após o árbitro de vídeo não conseguir traçar as linhas de impedimento em um gol irregular da equipe colorada que acabou confirmado. Posteriormente, o STJD rejeitou o pedido vascaíno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.