Vasco pega Brasiliense para subir mais

O Vasco quer provar nesta quarta-feira, às 20h30, contra o Brasiliense, em São Januário, que a evolução da equipe no Campeonato Brasileiro não é algo passageiro, fruto apenas de uma boa fase. O time cruzmaltino não perde há quatro jogos e, em três deles, não sofreu gols, retrospecto bom para quem tem a zaga mais vazada da competição - sofreu 46 gols em 21 rodadas, média de 2,1 por jogo. Mesmo com a melhora defensiva, o técnico Renato Gaúcho não vê razão para ficar tranqüilo. Ele acha que somente com muito trabalho a zaga do Vasco alcançará o ponto que considera ideal, mas reconhece que houve progressos no posicionamento dos defensores. A mudança de postura do Vasco pode ser refletida pelo comportamento do atacante Romário. Desde a chegada de Renato Gaúcho, ele raramente falta a um treino, está cuidando da alimentação, e nesta terça-feira, por exemplo, cobrou faltas após o encerramento da atividade - em dez chutes, acertou uma bola na trave e fez dois gols. Quem retorna ao time é o meia Morais, recuperado de contusão na coxa esquerda. Ele participou do treino desta terça-feira com desenvoltura e foi confirmado entre os titulares pelo técnico Renato Gaúcho, a quem elogia muito. Para o jogador, o treinador é o grande responsável pelo bom ambiente em São Januário. "Ele transformou o clima pesado de antes num clima mais alegre", disse. No Brasiliense, a dúvida do técnico Joel Santana é o meia Marcelinho Carioca, há três jogos fora da equipe para se recuperar de uma contusão no tendão de Aquiles do pé esquerdo. O jogador insiste que está recuperado, mas pode ser poupado e dar seu lugar para Alex Oliveira. O treinador do clube do Distrito Federal também não se decidiu com relação à volta do zagueiro Régis, que cumpriu suspensão automática.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.